Governo da Venezuela proíbe jornalistas de mencionarem empresário acusado de corrupção

Redação Portal IMPRENSA | 14/09/2018 12:29
Sites de notícia da Venezuela já se acostumaram com as tentativas de censura do governo de Nicolás Maduro. Em muitos casos, não podem evitar. É o que acontece neste momento com Arnando.info, um dos portais de jornalismo investigativo mais influentes no país.
Crédito:El Estímulo
Conatel é o órgão que regula a comunicação na Venezuela

Conforme informações divulgadas pelo site venezuelano El Estímulo, a Comissão Nacional de Telecomunicações, órgão estatal da Venezuela, determinou que os provedores de internet tomem medidas para evitar que o nome do empresário colombiano Alex Saab seja citado por quatro jornalistas que trabalham para o Armando.info.

Os profissionais já vêm sofrendo com a perseguição de Maduro há algum tempo por conta das denúncias que fazem contra o presidente. Duas delas, inclusive, ligam o Saab a uma empresa que teria recebido dólares do governo para importar alimentos superfaturados do México.

Com medo de serem presos, os quatro jornalistas já deixaram a Venezuela e estão na Colômbia. No mês passado, a Comissão de Poder Popular e Meios de Comunicação da Assembleia Nacional da Venezuela, que faz oposição ao governo, denunciou a censura de Maduro contra os veículos que criticam seu governo.

Leia Mais
Mais da metade dos jornalistas da Venezuela já foi vítima de agressão ou ameaça
Instituto da Venezuela registra sete violações da liberdade de expressão em uma semana