Qual o papel da imprensa no terrorismo? Livro do CCBT coloca a mídia neste debate

Redação Portal IMPRENSA | 06/09/2018 08:43
O Centro Cultural Brasil-Turquia (CCBT) lançou nesta semana o livro “Posições Diante do Terrorismo – Religiões, Intelectuais e Mídias”, que chama a atenção para os problemas e sugere soluções pra este tema que assombra o planeta. Neste contexto, o papel da imprensa está entre os três pilares da obra.

Crédito:Reprodução CCTB
Livro reúne artigos de participantes de conferência sobre o tema realizada em 2016

O livro retrata depoimentos e debates de uma conferência internacional realizada pelo CCBT em 2016, em São Paulo, em que foram reunidos representantes religiosos, pensadores, intelectuais e jornalistas de várias partes do mundo.

“A partir das falas (dos participantes) há um ganho porque foram trabalhos produzidos especificamente para a conferência. Tem a riqueza da oralidade e nós tivemos o cuidado de preservá-la”, afirma uma das organizadoras da obra, a professora e pesquisadora da Universidade Metodista, Cilene Victor.

Segundo ela, o livro mostra a perspectiva das religiões, dos intelectuais e da mídia, o que considera essencial para abranger de forma completa a discussão sobre terrorismo. “É um tema multifacetado, um dos mais complexos da atualidade, com debate geopolítico, dominação, poder dos meios de comunicação. Então, elencar essas três áreas foi um grande acerto para discutir o papel de cada um”, explicou Cilene.

Além da professora, participaram da organização do livro Mustafa Goktepe, Yusuf Elemen e Roberto Chiachiri. Todos foram convidados pelo CCBT para organizar a obra, que tem artigos de Mário Sérgio Cortella , Alini Cirino Gonçalves, Ana Cristina Nunes Escaleira, Beatriz Lopes Buarque, Dirk Ficca, Dom Júlio Akamine, Fernando Altemayer Júnior, Guilherme Damasceno Fonseca, Guilherme de Jesus France, Jorge M. Lasmar, Kerim Balci, Lourival Sant'Anna, Peter Demant, Rabino Michel Schlesinger, Samira Adel Osman, Sevgi Akarçesme e Suleyman Eris.

“São vários olhares sobre o terrorismo com brasileiros e estrangeiros. Esse livro é importante para divulgação dessas ideias, é muito bem feito nessa temática. Foi um trabalho de edição muito criterioso, respeitando a oralidade e resultou nessa obra que nos deixou muito orgulhoso”, afirmou o também professor e pesquisador da Póscom, Roberto Chiachiri.

Leia Mais