SIP premia mídia independente da Nicarágua e portal brasileiro recebe menção honrosa

Redação Portal IMPRENSA | 05/09/2018 17:05

A Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP, em espanhol) concedeu nesta quarta-feira o Grande Prêmio de Liberdade de Imprensa 2018 para a mídia independente da Nicarágua, pelo “profissionalismo e coragem” na cobertura da repressão do governo do presidente Daniel Ortega.




Os profissionais do país vêm sofrendo muito com a violência do regime que o povo tenta derrubar com seguidos protestos nas ruas. Jornalistas das Nicarágua estão sendo presos apenas por relatarem os acontecimentos que desagradam as autoridades do país.


Além disso, informa o site da ANJ (Associação Nacional dos Jornais), a SIP anunciou os vencedores das 13 categorias do prêmio Excelência Jornalística. A maioria dos ganhadores é da mídia digital da Nicarágua, mas veículos de outros países das Américas foram contemplados.


Inclusive, um brasileiro recebeu menção honrosa. O portal G1 foi lembrado na categoria “Direitos Humanos e Serviço à Comunidade”, pelo trabalho que fez em parceria com o Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública: “Monitor da Violência”.


Foi um ano de acontecimentos noticiosos de relevância e isso se refletiu nos temas dos projetos premiados. Em seu trabalho diário, a imprensa do hemisfério ostenta uma qualidade extraordinária, que o concurso SIP pode destacar apenas em parte", disse Marcel Granier, presidente da Comissão de Prêmios da SIP.


Leia Mais

Documentarista brasileira é presa na Nicarágua, sofre maus tratos e é deportada para os Estados Unidos

Jornalistas são condenados a sete anos de prisão. ONU intervém e pede a libertação