Dos 13 presidenciáveis, só cinco mencionam a liberdade de imprensa em seus planos

Redação Portal IMPRENSA | 03/09/2018 09:06

A liberdade de imprensa ou expressão é um tema recorrente no mundo todo, seja em países que garantem esse direito ou naqueles que constantemente os ignoram. No Brasil, o assunto parece não preocupar muito a maioria dos candidatos à presidência da república.


Crédito:TSE
A Abraji fez levantamento com base em documentos entregues ao TSE


De acordo com um levantamento feito pela Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo), apenas cinco dos 13 presidenciáveis fazem alguma menção ao tema em suas propostas apresentadas ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral).


Os documentos foram analisados no site DivulgaCandContas, que disponibiliza informações detalhadas sobre todos que pediram registro à Justiça Eleitoral. As candidaturas de Lula/Haddad (PT), Guilherme Boulos (PSOL), Marina Silva (Rede), Álvaro Dias (Podemos) e Jair Bolsonaro (PSL) foram as únicas que falaram sobre liberdade de imprensa ou expressão.


O PT considera a liberdade de imprensa, o pluralismo e o acesso a fontes diversificadas e independentes de informação como fundamentais para democracia. Além disso, defende mecanismos de regulação de mídia para “impedir todo e qualquer tipo de censura”.


O PSOL segue na mesma linha e propõe “impedir o controle de outorgas por deputados e senadores”. Já o PSL não pretende implantar qualquer regulação ou controle social da mídia e se posiciona como defensor da liberdade de opinião, informação, imprensa, internet, política e religiosa”.


As candidaturas dos partidos Rede e Podemos falam da importância da liberdade de imprensa, mas não citam nenhum mecanismo para regular a mídia.


Há também candidatos que assumiram algum compromisso com a transparência ou acesso à informação de assuntos públicos. Neste caso, Ciro Gomes (PDT), Henrique Meirelles (MDB), Eymael (DC), Geraldo Alckmin (PSDB) e João Amoedo (NOVO) se juntam à Marina (Rede), Boulos (PSOL) e Bolsonaro (PSL), que falam também sobre este assunto.


Três candidatos não mencionam nenhum dos temas acima: Vera Lúcia (PSTU), Cabo Daciolo (Patriota) e João Goulart Filho (PPL). A Abraji faz a ressalva de que a maior parte dos documentos analisados diz respeito a diretrizes de campanha e não planos de governos definitivos.


Leia Mais

Eleições 2018: Twitter divulga medidas para combater fake news durante campanha eleitoral

Eleições 2018: Abraji atualiza base de dados de Projeto Ctrl+X para período eleitoral