Jornalista japonês sequestrado na Síria aparece em vídeo pedindo ajuda

Redação Portal IMPRENSA | 01/08/2018 10:50

Um grupo extremista divulgou, na terça-feira (31), um vídeo do jornalista japonês Jumpei Yasuda, sequestrado na Síria, em 2015, pedindo para ser libertado. As informações são do site Japan Times. 

Crédito:Jiji Press/AFP/arquivos


No vídeo, um homem que diz ser Yasuda – jornalista que desapareceu na Síria enquanto fazia reportagem sobre a guerra civil do país – afirma ser sul-coreano, mas faz um pedido de ajuda em japonês. 


“Estou em uma situação terrível. Por favor, me ajude.


Em uma entrevista coletiva nesta quarta-feira (1º) em Tóquio, o secretário chefe do gabinete japonês, Yoshihide Suga, disse que o governo está trabalhando e fazendo todos os esforços para garantir a segurança de Yasuda.


"É a maior responsabilidade do governo garantir a segurança dos cidadãos japoneses, e é com base neste reconhecimento que vamos utilizar todas as redes e fazer o máximo para lidar com a situação”, disse.


O último vídeo tem pouco em comum com gravações anteriores lançadas por seus sequestradores, de acordo com a reportagem do Japan Times. Ele lembra as produções empregadas pelo grupo do Estado Islâmico, que executou os reféns japoneses Kenji Goto e Haruna Yukawa em 2015.



Vestindo um macacão laranja e ajoelhado em frente a uma parede, o homem do último clipe é visto com dois militantes vestidos de preto usando máscaras que ficam atrás dele empunhando metralhadoras. O homem em cativeiro, em seguida, diz que seu nome é Umaru e diz à câmera que a data é 25 de julho. 


A emissora pública NHK citou fontes não identificadas dizendo que não era a primeira vez que o homem usava o nome Umaru. Mas ainda não está claro por que ele se descreveu como um cidadão sul-coreano.


Imagens de um homem que supostamente seria Yasuda também foram lançadas em 8 de julho. Nesse vídeo, datado de 17 de outubro de 2017, Yasuda, diz em inglês que está "bem" e acrescenta que espera que sua família esteja bem e deseja vê-los em breve.


Leia mais

Jornalista bielorrussa sofre ameaça de morte

Jornalista russo é encontrado morto em Nizhny Novgorod, a leste de Moscou

MPF pede investigação sobre ameaças virtuais e reais ao jornalista Leonardo Sakamoto