Fake news sobre vacinas somam mais de mil só neste ano, alerta Ministério da Saúde

Redação Portal IMPRENSA | 18/07/2018 10:43

O Ministério da Saúde e a Secretaria de Comunicação da Presidência da República iniciaram uma série de ações para combater as fake news relacionadas à imunização de crianças, que estão refletindo na baixa cobertura vacinal e gerando surtos de sarampo no país. As informações são da Agência Brasil.

Crédito:Ministério da Saúde
Post do Ministério da Saúde no Facebook em que desmente a existência do subtipo H2N3 do vírus influenza no Brasil


Ministério e Secretaria informaram, por meio de nota, que têm uma equipe que monitora e analisa as principais notícias de saúde no meio digital, tanto em portais de notícias quanto nas redes sociais. Em 2017, foram recebidos mais de 2.20 alertas. Este ano, até o momento, foram mais de 1.000. 


De acordo com a nota, “todos eles são analisados pela assessoria de comunicação e, caso necessário, é realizada uma intervenção ativa para esclarecer o posicionamento do Ministério da Saúde”. 


O Ministério cita um exemplo de disseminação de notícia falsa, que circulou nas redes sociais e grupos de aplicativos de mensagens no início do mês de abril.


“Uma publicação esclarecendo que não existe o subtipo H2N3 do vírus influenza no Brasil registrou 22.030 compartilhamentos, 1.580 comentários, 11.890 reações (curtidas e afins) e alcançou 2,2 milhões de pessoas, na página oficial da pasta no Facebook”, descreveu na nota.


Leia mais

YouTube lança medidas para valorizar conteúdo jornalístico e combater fake News

WhatsApp começa a avisar se mensagem foi encaminhada de outra conversa

Caco Barcellos e equipe do Profissão Repórter entrevistam pessoas envolvidas com fake news