Ucrânia amplia tempo de detenção de jornalista russo

Redação Portal IMPRENSA | 12/07/2018 14:34

O jornalista Kirill Vyshinsky, chefe do portal de notícias RIA Novosti Ucrânia, permanecerá preso no país por mais tempo. O tribunal da cidade de Kherson ampliou o tempo de detenção até o dia 13 de setembro. A decisão foi anunciada pelo procurador ucraniano Igor Ponochovny. A informação é da agência russa Sputnik. 

Crédito: Vladimir Trefilov/Sputnik


Ao saber sobre a decisão, a representante oficial do ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, disse esperar uma reação mais dura por parte das organizações internacionais.


"Mais uma vez exigimos a imediata libertação do jornalista. Esperamos uma reação mais dura por parte das organizações internacionais do ramo para o contínuo desmando em relação ao Vyshinsky".


Vyshinsky foi detido em Kiev, em 15 de maio, acusado de apoiar as autoproclamadas República Popular de Donetsk (RPD) e República Popular de Lugansk (RPL). O jornalista pode ser condenado a 15 anos de prisão. Dois dias após a detenção, o tribunal ucraniano de Kherson decretou a prisão preventiva do jornalista por 60 dias, que acabou sendo ampliada agora.


Leia mais

Moscou exige que Ucrânia libere jornalista russo e retire acusações

Jornalista preso na Ucrânia terá encontro com ombudsman dos direitos humanos da Rússia

Jornalista de TV russa é impedido de entrar no Palácio do Eliseu, na França