Defensoria e entidades argentinas lançam guia de comunicação LGTBI

Redação Portal IMPRENSA | 04/07/2018 11:21

Depois de os jornalistas brasileiros ganharem um manual de comunicação LGBTI (lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros e intersexuais) para auxilia-los na produção de conteúdo relacionado ao assunto, foi a vez dos argentinos receberem a sua versão. 

Crédito:Reprodução Defensoria Pública


A Defensoria Pública dos Serviços de Comunicação Audiovisual da Argentina, órgão ligado ao governo federal, criou um guia sobre o tema, em parceria com especialistas e movimentos sociais que lutam pelos direitos LGBT no país. As informações são do site Novo em Folha.


O guia traz informações sobre o tratamento adequado de temas relacionados a identidade de gênero, orientação sexual e intersexualidade.


E também reúne diretrizes para as formas de tratamento aos grupos minoritários para que tenham maior representatividade no noticiário.


O documento ainda orienta os jornalistas sobre que pronomes utilizar, as terminologias corretas e o respeito à autodeterminação.


Ao fazer o anúncio, a Defensoria afirmou que o guia foi um trabalho desempenhado por um grupo de pessoas que participaram nas várias reuniões para discutir o tratamento da mídia e avançar no desenvolvimento de orientações e recomendações para se fazer uma comunicação com uma abordagem de respeito, defesa e disseminação dos direitos das pessoas LGBT.


Confira a íntegra do guia aqui.


Leia mais

Associações lançam Manual de Comunicação LGBTI+ para auxiliar comunicadores

Em festa anual, Casa Branca não convida repórteres LGBT, negros e críticos

Jornalistas contam se orientação sexual interfere na carreira