65% dos norte-americanos apontam que redes sociais não transmitem informação

Redação Portal IMPRENSA | 22/06/2018 12:48

Estudos realizados pelo Gallup e Knight Foundation apontam que 65% dos norte-americanos que consomem notícias acreditam que o conteúdo encontrado nas redes sociais não traz informação ou é notícia falsa. A desconfiança é bem menor entre o público que se informa por meio de jornais, TV e rádio (39%). As pesquisas foram divulgadas pela Associação Nacional dos Jornais (ANJ).

Crédito:Pixabay


Para 76% dos entrevistados, grandes empresas de tecnologia, como Google e Facebook, devem assumir a responsabilidade de combate às fake news. 


Os estudos também apontaram que 70% dos participantes acreditam que os métodos para neutralizar a disseminação de notícias falsas precisam ser mais eficazes por parte das redes sociais e outras plataformas. 


Entre essas iniciativas, segundo as pesquisas, o jornalismo aparece como a melhor solução. Foram citados, por exemplo, maior destaque a notícias de fontes confiáveis, a exposição aos leitores sobre as qualificações e a confiabilidade das organizações jornalísticas e o fornecimento de links para outros conteúdos que aprofundem um determinado tema já publicado na web.


Do total de entrevistados, 64% acreditam que as notícias que circulam nas plataformas das companhias de tecnologia são imprecisas. 


As pesquisas foram realizadas de fevereiro a março com 1.440 adultos, nos Estados Unidos. 


Leia mais

Facebook e Google poderão pagar para exibir conteudo de jornais, revistas e TV na UE

Acesso a notícias via Facebook cai 9 pontos percentuais entre jovens

Marketing digital: investimento no setor cresce e abre mais oportunidades para jornalistas