Times critica postura de Trump com capa que traz presidente encarando menina

Redação Portal IMPRENSA | 21/06/2018 13:46

A próxima capa da revista americana Times causou ampla repercussão nesta quinta-feira (21) na imprensa nacional e internacional. Nela, a revista traz uma montagem com o presidente americano Donald Trump recebendo uma criança imigrante que foi separada dos pais ao entrar no país ilegalmente com a frase "Welcome to America" (bem-vinda a América).

Crédito:Reprodução Times


A próxima edição da revista vai circular a partir do dia 2 de julho. Em seu site, a Times traz uma entrevista com o fotógrafo John Moore, que fez a foto da menina hondurenha de dois anos (usada na montagem) chorando enquanto sua mãe era detida pelas forças de segurança na cidade de McAllen, no Texas, próxima da fronteira com o México. A fotografia, feita no dia 12 de junho, foi divulgada por vários jornais e sites nacionais e internacionais. 


Segundo Moore, foi um momento muito difícil. "Esta fotografia foi difícil para mim. Assim que acabou, elas foram colocadas numa van. Tive de parar e respirar fundo várias vezes. Tudo o que queria fazer era pegar-lhe ao colo, mas não podia", contou o fotógrafo premiado com um Pulitzer.


Moore conseguiu transmitir todo o seu sofrimento na foto, que causou comoção internacional e acabou sendo usada pela Times para criar a montagem que insinua que o presidente americano está enfrentando a menina, além de critica a nova lei de imigração. 


Nesta semana, a imprensa mundial mostrou crianças sendo mantidas em grandes gaiolas de metal em um galpão no Texas chorando pedindo pelos seus pais. 


Nesta quarta-feira, Trump assinou um decreto presidencial que acaba com a separação das famílias de imigrantes ilegais quando chegam aos Estados Unidos, mantendo, ao mesmo tempo, a política de "tolerância zero". O documento prevê que pais e filhos fiquem todos detidos no mesmo espaço e por tempo indeterminado. Nos últimos meses, u mais de 2300 crianças foram separadas dos pais e familiares com quem atravessaram ou tentaram atravessar ilegalmente a fronteira.


Entenda o caso


No dia 7 de maio, o procurador-geral dos Estados Unidos (cargo equivalente a ministro da Justiça no Brasil), Jeff Sessions, anunciou que iria prender e processar qualquer pessoa que cruzasse a fronteira do país ilegalmente.


A medida ficou conhecida como política da tolerância zero e prevê que os adultos devem ficar detidos em prisão federal enquanto aguardam o julgamento e, como as crianças não podem ficar presas, elas são separadas de suas famílias.


Leia mais

Jornalista americana Rachel Maddow chora ao ler notícia sobre crianças separadas dos pais nos EUA

Entidade alerta para cenário preocupante do jornalismo na América Latina

Nomes de jornalistas mortos no México e na Colômbia entrarão em memorial de museu dedicado à liberdade de imprensa