O “deserto de notícia” no mundo globalizado

Adelair Almeida de Jesus, estudante do IESB | 04/05/2018 15:13
Renata Massami Hirota, colaboradora da agência Volt Data Lab, mostrou que há no Brasil um enorme deserto de notícias. A apresentação do “Atlas da Notícia” foi feita durante o 10º Fórum Liberdade de Imprensa e Democracia, que aconteceu no dia 3 de maio, em Brasília, e foi organizado pela Revista e Portal IMPRENSA, com o patrocínio da ABERT.

O Atlas da Notícia, levantamento com base em jornalismo de dados sobre a presença ou ausência da imprensa em todo o território nacional, é uma parceria do Projor – Instituto para o Desenvolvimento do Jornalismo com o Volt Data Lab.
Crédito:Reprodução / Relatório Atlas da Notícia

A pesquisa foi feita por cidade e durante o estudo foram mapeados mais de 5.000 veículos, a maioria deles impressos. Com os dados foi possível constatar que “a maior concentração de jornais está nas regiões sul e sudeste, como previsto”. Fortaleza e Salvador são as capitais com pior resultado quando avaliada a quantidade de veículos por habitante: menos de 1 e 1,1 a cada 100 mil, respectivamente. Florianópolis apresentou o melhor resultado, com 16,7 veículos a cada 100 mil habitantes.

Com a avaliação da distribuição, observou-se que 35% da população está no chamado “deserto de notícia”. Nestas regiões de deserto, não há mapeado qualquer veículo local impresso ou online. Geralmente as notícias disponíveis são as oriundas do eixo Rio/São Paulo. Há também uma forte relação entre o número de jornais e o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM).

As informações coletadas são públicas e estão no site do projeto (https://www.atlas.jor.br/). Renata ressalta que o objetivo é que ele seja utilizado por todos e “qualquer pessoa pode pegar os dados e replicar as análises”. No futuro, eles desejam ampliar o projeto e agregar à pesquisa veículos de rádio e TV.

Promovido pela Revista e Portal IMPRENSA, o 10º Fórum Liberdade de Imprensa e Democracia conta com o patrocínio da ABERT, e o apoio da OAB-DF. Além do apoio de mídia do Maxpress e apoio institucional da ABRAJI, ANER, ANJ e do Instituto Palavra Aberta.

Confira a cobertura do evento e conteúdos relacionados em www.portalimprensa.com.br/forumliberdadedeimprensa

*Adelair Almeida de Jesus é estudante de jornalismo do IESB Centro Universitário, em Brasília.



Leia também:
Violação da liberdade de imprensa prejudica o exercício do jornalismo