Após demissão de repórter, iG sofre boicote de internautas nas redes sociais

Redação Portal IMPRENSA | 18/06/2016 16:30


A repórter do portal iG que denunciou o funkeiro MC Biel por assédio sexual durante uma entrevista, realizada em maio deste ano, foi demitida na última sexta-feira (17/6). Segundo o colunista Fernando Oliveira, do Agora S.Paulo, não houve corte de vários funcionários no iG, apenas a demissão da jornalista "a quem o portal prometeu proteger".
 
 
Crédito:Reprodução/Facebook
Internautas usaram comentários de notícias para criticar o portal por demitir a jornalista
 
A repercussão do afastamento da repórter ganhou repercussão na imprensa e nas redes sociais. Muitos jornalistas e internautas condenaram a ação do iG em afastar a repórter assediada.
 
Para demonstrar essa insatisfação, internautas realizam neste sábado (18/6) um boicote ao iG. Todas as postagens do portal no Facebook estão recendo uma enxurrada de questionamentos e reclamações pela demissão da repórter. No Twitter, a ação utiliza a hashtag #igmachista.
 
Acompanhe alguns dos comentários no Facebook:
 
"Que papelao, IG! É assim que uma empresa perde o respeito, a credibilidade e suja a sua imagem. Exploraram a historia para ganhar um monte de cliques e quando a poeira abaixa, demite a profissional. Uma empresa que compactua com o machismo e com a cultura do estupro. Vergonha!", disse Roberta Araújo.
 
"O que vcs estao dizendo é: mulheres, continuem oprimidas, pq caso se rebelem, algo de ruim pode acontecer... Parei de curtir a pagina apos isso, espero que mtas pessoas façam o mesmo", falou Diego Lopes.
 
A internauta Vanessa Lima disse: "iG afirmando que nós mulheres temos que nos manter quietinhas e gratas pelo assédio. Porque ninguém quer ser demitida, né? Aliás... que sorte a nossa poder ouvir frases tão elogiosas como "te estuprava rapidinho". Ufa, pelo menos alguém me acha "gostosinha"! Brigada, iG, tô bem mais P da vida agora!
#iGhipócrita".
 
"Que feio ein? logo quando a repórter precisa da proteção de vocês, em um momento complicado como esse vocês demitem ela? Que vergonha vindo de um portal de jornalismo, que deveria ser o primeiro a favor da verdade", afirmou Roger Calazans .
 
Isabella Lucena provocou: "e aí IG, não vai comentar a demissão da repórter assediada pelo Mc Biel? Achei que vcs eram um meio de comunicação que se posicionava contra o machismo".
 
No Twitter a campanha também cobra o posicionamento do portal:

 

 

 

  

 

 

  

 

Campanha Sem Assédio na imprensa 

 

IMPRENSA lançou a campanha #SemASSÉDIOnaimprensa. O objetivo é mostrar como repórteres do sexo feminino e masculino estão expostos ao assédio moral e sexual, tentando encontrar ao lado de especialistas e das entidades ligadas à imprensa formas de reduzir/acabar com esse tipo de ação com soluções práticas. 

 

Convidamos jornalistas e comunicadores de todo o Brasil a contar suas histórias, sob anonimato, se assim o desejar, para que todos possam ficar de olho e ajudar no combate ao assédio à imprensa. 

 

Os interessados podem mandar seus relatos para o e-mail: redacao@portalimprensa.com.br, colocando no assunto: depoimento sem assédio na imprensa. Garantimos que sua identidade e a do assediador serão mantidas em sigilo.

 

Leia também