Ler, ver e beber: Livro sobre o técnico Tite é a sugestão do jornalista Dante Grecco

Redação Portal IMPRENSA | 06/06/2016 14:15


Dica da segunda: Tite

Crédito:arquivo pessoal
"A cena ainda está na memória de milhares corintianos. Após a final do Mundial de Clubes, em dezembro de 2012, quando o Corinthians bateu o Chelsea por 1 x 0, o técnico Tite deu uma volta no gramado do Estádio de Yokohama segurando uma faixa onde se lia “The Favela is Here”. Com aquele gesto ele reverenciava milhares de torcedores que haviam atravessado o planeta para apoiar o Timão do outro lado do mundo. Eu estava lá, bem atrás do gol abençoado com uma cabeçada certeira do peruano Paolo Guerrero. Naquele momento de felicidade extrema pensei comigo: “Esse Tite merece um livro”. Afinal, no mágico ano de 2012, o cara havia ganho dois títulos históricos: Libertadores e o Mundial de Clubes. Depois, ainda vieram o Paulista e a Recopa de 2013 e o Brasileiro de 2015, com uma campanha brilhante (antes, ele também ganhara o Brasileiro de 2011). Até agora Tite deu seis títulos para o Corinthians, o que não é pouco. 

Mas, afinal, quem é esse cara? Como foi seu início de carreira como jogador? Como começou com técnico? Como são suas relações familiares? Qual sua história de vida? Como se relacionava com o pai? Em quais valores acredita? Como é o Tite pai de família? O que faz nas horas vagas? Por que hoje é considerado o melhor técnico do Brasil? Por que todos os jogadores são unânimes em afirmar que ele sempre age com lealdade, lisura e transparência? Como age quando se sente traído ou enganado por jogadores nos quais sempre confiou? 

Estas entre outras perguntas foram respondidas pelo excelente livro “Tite”, escrito por Camila Mattoso, jornalista da Folha de S.Paulo, cuja leitura eu recomendo para todos os amantes do futebol. O livro é bem escrito, com histórias bem apuradas e vários bastidores sobre o mundo do futebol brasileiro que só vieram à tona agora, como o esporro que deu no jogador Jorge Henrique às vésperas do Mundial de Clubes em 2012, a bronca homérica dirigida a Alexandre Pato, após ele ter batido um pênalti de forma bisonha em uma partida decisiva contra o Grêmio pela Copa do Brasil em 2013, entre dezenas de outras histórias curiosas.

Nota-se também que a autora, que entrevistou 79 pessoas para escrever o livro, não se preocupou em endeusar o personagem – sempre um risco quando se tenta escrever uma biografia ou perfil. Ao término da obra (que devorei em três dias), é possível se ter uma boa ideia de quem é, afinal de contas, Adenor Leonardo Bachi, um gaúcho descendente de italianos nascido em Caxias do Sul que coleciona 12 títulos como treinador e que faz do futebol sua grande paixão. 'Tite tem por característica ser um cara extremamente reservado, o que muitas pessoas que convivem com ele acreditam ser um defeito, embora tenha aprendido a conviver. Não importa onde esteja, no entanto, a única certeza que já é que estará falando de futebol', o define Camila Mattoso". Dante Grecco, jornalista

Crédito:divulgação

Sobre a obra:
Título: “Tite”
Autora: Camila Mattoso
Editora: Panda Books
Ano da edição: 2016
Número de páginas: 227

Ler, ver e beber
Profissionais e estudantes de comunicação dão dicas culturais, de todos os lugares do Brasil e do mundo. Às segundas, dicas de livro; às quartas, filmes, documentários e afins e às sextas, bares, restaurantes e etc. Para participar é fácil. Basta mandar um e-mail para redacao@portalimprensa.com.br ou mandar uma mensagem pelo nosso Facebook.

Leia também
Ler, ver e beber: Livro sobre idas e vindas do Terminal Tietê é a dica de Lanna Sant'Anna
Ler, ver e beber: Vila Madalena abriga a dica do jornalista e radialista Marcelo Di Lallo
IMPRENSA inicia a série "Ler, ver e beber". Confira a dica de hoje!