"As mulheres ainda recebem os menores salários", reclama Andrea Dip

Redação Portal IMPRENSA | 07/04/2016 16:30
Com um espírito inovador e em busca de um jornalismo a favor dos direitos humanos, Andrea Dip conseguiu realizar sonho de fazer uma cobertura mais humanitária. Vencedora na categoria "Repórter de site de notícias" na 11ª Troféu Mulher IMPRENSA, com 31 % dos votos, ela vê a conquista como um reconhecimento à imprensa independente. 

Crédito:Divulgação
Andrea Dip, vencedora da categoria "Repórter de site de notícias"

A repórter que iniciou a carreira em 2001 na revista Caros Amigos, desde então já passou por Revista do Brasil, Retrato do Brasil, Marie Claire, GQ, Nota de Rodapé, Trip e Fórum. Ás vésperas da Copa do Mundo de 2014, iniciou o blog “Copa Pública”, na Agência Pública, que relatava as violações de direitos humanos nos preparativos do evento.

Para Andrea, ganhar o prêmio como única representante do jornalismo independente dá a ela a liberdade de fazer o jornalismo que acha ideal. “Na Pública tenho liberdade para mergulhar nas reportagens de forma independente e comprometida e creio que isso tem feito a diferença na qualidade do meu trabalho”, declara. 

O Troféu Mulher IMPRENSA será mais um na extensa lista de prêmios que ela já possui. Já conquistou cinco vezes prêmios de jornalismo em direitos humanos, foi finalista no GP Ayrton Senna de Jornalismo e ganhou o Prêmio Tim Lopes de Jornalismo Investigativo da ANDI por produzir a primeira grande reportagem investigativa feita totalmente em quadrinhos no país. 

Defensora de tantas causas, Andrea revela que ainda é preciso lutar muito pelo reconhecimento da mulher na sociedade, mas ganhar um prêmio dedicado apenas às figuras femininas da imprensa é uma gratificação enorme.  “Nós ainda temos que lutar todos os dias para ter nossos direitos reconhecidos em nossa vida pessoal e profissional. As mulheres ainda recebem os menores salários e ocupam menos cargos de chefia, ainda são as principais vítimas de assédio no ambiente de trabalho. Reconhecer o trabalho das mulheres no jornalismo é afirmar o bom trabalho que temos realizado”, finaliza.

Leia também