Desmentido: UNESCO reforça esclarecimentos sobre "Criança Esperança" com anúncios

Redação Portal IMPRENSA | 26/03/2007 11:00
A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura, UNESCO, reforçou nesta semana a luta da TV Globo contra um boato que circula na Internet a respeito das doações feitas para a campanha "Criança Esperança".

Uma "corrente", que já ganhou menção até no "ex-Blog de César Maia", afirma que a TV Globo consegue obter benefícios fiscais deduzindo de seu imposto de renda de pessoa jurídica as milionárias doações para a campanha - ao contrário dos doadores.

O tema foi o primeiro - e, até aqui, único - abordado no blog "Boatos", administrado pela Central Globo de Comunicação para esclarecer as notícias que envolvem o nome da emissora.

Um anúncio veiculado em grandes veículos, como os jornais Folha de S. Paulo e O Globo e a revista Veja, assinado pela UNESCO, reforça a tese de que a corrente é falsa.

O órgão esclarece que as doações para a campanha não passam por contas da Rede Globo e que, por serem destinadas a uma agência internacional da ONU, não podem ser deduzidas do imposto de renda.

"A Rede Globo, assim como a UNESCO, não se beneficia de qualquer recurso de abatimento fiscal em função do `Criança Esperança´", diz a nota da agência. "A UNESCO lamenta que pessoas ou grupos propaguem informações falsas para prejudicar um projeto que destina a beneficiar (...) um dos mais sensíveis e vulneráveis segmentos de nossa sociedade".

O comunicado foi reproduzido no blog da Globo.