A discreta revolução de Playboy

Redação Portal Imprensa | 05/11/2004 14:33
Revista passa por ajustes nas seções e no layout

Depois de meses de pequenos ajustes aqui e acolá, a revista Playboy reuniu a imprensa na noite do dia 04/11 para divulgar, sem estardalhaço, o lançamento de seu novo layout. As mudanças foram discretas, mas significativas. "Foi um longo processo de estudos, discussões e modificações gradativas em textos e seções: as gráficas são a mais significativa, na medida em que são mais notadas pelo público. Temos agora uma revista mais limpa, mais clara, mais prazerosa de se percorrer", diz Rodrigo Velloso, diretor de redação.

Aos fatos. Na seção "Coisas de Homem", o que antes eram notas jogadas na página, agora recebem pequenas retrancas, esclarecendo do que se trata o texto. Na seção "Estilo", ao invés de ensaios de moda masculina, estão dicas para o leitor.

"O homem não tem a mesma percepção da mulher em se tratando de moda. Caso ele veja uma composição de roupas na revista, acredita que se vestindo daquela forma ficará bonito, só que os ensaios não são bem assim. Então, a partir de agora mostramos o que ele pode usar, com o que combina, onde ele pode comprar e por quanto", explica Rodrigo.

Mais uma mudança que certamente será notada está na entrevista. Antes, todas as fotos eram em preto e branco, agora são coloridas e não há mais o indicativo de pergunta e resposta. As perguntas aparecem em negrito e as respostas não.

Mudanças anteriores

Em 2001, a então diretora de redação da revista, Cynthia Almeida, recebeu a difícil missão de fazer uma grande mudança editorial na publicação. Seu objetivo na época foi o de deixar o conteúdo da revista mais atraente para o público de 20 a 29 anos, que respondia a 41% dos consumidores.
Rodrigo Velloso garante que o público alvo continua o mesmo. , já que não importa a idade do homem, sua curiosidade pelas mulheres continua a mesma. "Para o homem de qualquer idade, o que vale é a curiosidade, a novidade das capas. Se a mulher escolhida tem 20 ou 50 anos, o que importa é o que ela desperta no leitor", finaliza.

A Playboy de novembro, que marca o lançamento efetivo da nova cara na Playboy tem na capa a atriz Luiza Tomé e é o início das comemorações pelos 30 anos da revista no Brasil, que serão completados em agosto de 2005.