Declaração de Alexandre Garcia sobre mães com HIV gera protestos na web

Por Paula Franco/Redação Portal IMPRENSA | 10/05/2010 10:26

Militantes de movimentos de luta contra a AIDS protestaram contra declaração do jornalista da Rede Globo Alexandre Garcia, em que afirmou que o Ministério da Saúde (MS) está fazendo "uma maluquice" ao estimular a gravidez em mulheres portadoras do vírus HIV. O comentário foi ao ar na Rádio CBN na última sexta (7).

Reprodução 
Alexandre Garcia

Segundo o portal Agência de Notícias da Aids, os ativistas repudiaram a declaração de Garcia, vista como inconcebível, preconceituosa e infundada. Em carta aberta postada na web, Toni Reis, presidente da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT), diz que comentários como os de Garcia reforçam o preconceito e convida o jornalista a pesquisar mais sobre o assunto e  "a ser solidário às pessoas que vivem com HIV/Aids".

O membro do Fórum de ONG/ Aids do Estado de São Paulo, Betinho, declarou ao Portal IMPRENSA que o comentário de Garcia foi uma afronta às organizações e às mulheres portadoras de HIV. "Fiz uma nota de desagrado, alguns movimentos se articularam, mas formalmente, ainda não temos nenhum tipo de documento ou pedido de ação na Justiça contra o que ele falou", disse Betinho.

O site da Rede Nacional de Pessoas realiza um fórum para que as pessoas possam comentar sobre a declaração do jornalista.

Dados do MS informam que o risco da transmissão do vírus da mãe infectada para o recém-nascido pode cair para 1% caso haja ações de prevenção adequadas, como o diagnóstico precoce da gestante, uso de medicamentos anti-retrovirais e a substituição do aleitamento materno.

Leia mais:

- Comentário de Pedro Bial sobre gato de rua gera protesto de associações na web