Presidente Hugo Chávez fecha 34 emissoras rádios na Venezuela

Redação Portal IMPRENSA | 03/08/2009 08:35

Marcelo Casall/ABr
Hugo Chávez
Na última sexta-feira (31), o presidente venezuelano Hugo Chávez ordenou o fechamento de 34 emissoras de rádio do país.  A decisão faz parte de uma série de medidas do chefe de estado da Venezuela contra possíveis "abusos" da imprensa. Outras 200 emissoras também podem ser fechadas pelo governo. 

Após o fechamento das emissoras, realizado no sábado (1), milhares de pessoas tomaram as ruas das principais cidades do país, como forma de repúdio à medida. Na capital Caracas, manifestantes se postaram diante da sede da rádio CNB - veículo de cunho informativo e crítico à presidência - e questionaram as ações de Chávez contra a imprensa local. Segundo eles, a intenção do chefe bolivariano é "transformar a Venezuela em uma nova Cuba". 
 
O ministro de Obras Públicas, Diosdado Cabello, afirmou que a decisão não teve embasamento político. Segundo ele, as causas para o cancelamento das freqüências decorrem da morte do titular da concessão, renúncia, vencimento da licença sem o devido processo de renovação e improcedência no pedido de mudança de titularidade.

De acordo com a Comissão Nacional das Telecomunicações (Conatel), cerca de 240 rádios e 45 TVs ainda não entregaram a documentação ao governo e também podem perder suas outorgas. A informação é da agência AFP.

 Leia Mais 

 -Procuradora quer regulamentar liberdade de imprensa na Venezuela

 -Venezuela abre processos contra 50 emissoras de rádio