Opinião: “Compartilhando impressões”, por Daniela Barbará

Daniela Barbará | 09/06/2020 10:16

Crédito: Banco de imagens/ Freepik


Na minha humilde opinião acredito que ainda é cedo para fazer qualquer tipo de afirmação em relação aos tempos que estamos vivendo. Mas percebo algumas movimentações que gostaria de compartilhar.


O primeiro é que o espaço para a transmissão de informações por meio de um jornalismo ético está crescendo ainda mais a cada dia nos últimos meses. Profissionais qualificados estão na linha de frente da cobertura jornalística em diferentes partes do país e conseguem passar a realidade dos fatos para seus leitores com precisão e com o firme propósito de evitar o pânico com estatísticas aterrorizantes envolvendo mortes e casos de contaminação em diversas partes do mundo.


Esses leitores continuam sendo bombardeados pelo mal do século – as Fake News – em diversos canais de mídias sociais e os famigerados grupos de whatsapp. Por isso, buscam credibilidade e exatidão. Em suma, querem dados e informações que tragam confiança e, mais do que isso, uma luz sobre o que iremos viver nos próximos dias e meses com base no que outros países já passaram. Olhar o outro como forma de aprender, tornou-se uma máxima na busca de informações de qualidade. Profissionalismo acima de ilusões e caos.


Ou seja, os consumidores de veículos de comunicação e portais de notícias buscam conteúdos que tragam serenidade e esclarecimentos entre as crises nacionais que vivemos seja sanitária, seja política ou econômica.

Por fim, duas grandes vitórias. Torna-se claro que a higiene pessoal passou fazer parte da vida de muitas pessoas no mundo. Lavar as mãos e higienizar os ambientes, as roupas e os objetos viraram ações diárias. E a chegada em definitivo do mundo digital na vida cotidiana. A pandemia acelerou um processo que estava em andamento: inclusão digital, trabalho remoto, transações online e por aí vai. São caminhos sem volta.  


Crédito: Arquivo Pessoal

Sobre a autora: Minha base profissional veio do jornalismo econômico impresso e online. Depois entrei no setor de comunicação corporativa e nunca mais parei. Parte do meu trabalho nos últimos anos foi encontrar oportunidades de levar a comunicação dos meus clientes aos seus públicos-alvo da melhor forma possível, sempre com o alinhamento de comunicação e de expectativas. Durante três anos intensos da minha vida trabalhei com aviação civil e aprendi na prática a arte do gerenciamento de crise e de viajar à trabalho. Acredito que a boa comunicação é capaz de mudar o mundo, as empresas e as relações entre pessoas. Há mais de vinte anos trabalho com comunicação das mais diversas formas. Ministro palestras, aulas e workshops sobre Gerenciamento de Crise e Assessoria de Imprensa para interessados no tema e alunos de graduação e pós-graduação. Quer falar comigo? Me escreve: danielabarbara2012@gmail.com



Leia também

Opinião: “Eu e o home office”, por Daniela Barbará

Opinião: “Números com rosto, nome e, principalmente, uma história”, por Fernanda Iarossi