Jornalista turco exilado lança jornal digital para defender democracia laica

Redação Portal IMPRENSA | 24/01/2017 14:30
O jornalista turco Can Dündar, requerido pela Justiça da Turquia, lançou em seu exílio na Alemanha um jornal digital para defender a democracia laica e o respeito aos direitos humanos.

Crédito:Divulgação

De acordo com a agência de notícias EFE, o novo veículo, batizado de Özgürüz (Somos Livres), é publicado em turco e em alemão e recebe o apoio de diversos jornalistas censurados, além de acadêmicos que foram despedidos de universidades.

A data de lançamento do Somos Livres, 24 de janeiro, foi escolhida para lembrar o assassinato, há 24 anos, do conhecido jornalista investigativo turco Ugur Mumco.

Dündar informou que, desde a declaração do estado de emergência, em julho do ano passado, pouco depois da tentativa fracassada de golpe de Estado, 160 veículos foram fechados e cerca de 2 mil jornalistas demitidos.

Em maio do ano passado, o jornalista foi condenado a cinco anos de prisão por "revelar segredos de Estado" por causa de uma reportagem sobre o envio de armas à Síria por parte do governo turco, que foi publicada pelo Cumhurriyet, o jornal que ele dirigia na época.

Ele recorreu da sentença, foi libertado e deixou a Turquia. Agora, a promotoria pede até 10 anos de prisão por colaboração com um grupo terrorista, em referência à confraria islamita Gülen, que Ancara acusa de orquestrar a tentativa de golpe de Estado.

Leia também: