Turquia prende e deporta jornalista finlandesa sob acusação de espionagem

Redação Portal IMPRENSA | 29/04/2016 18:00


A jornalista finlandesa Taina Niemelä foi presa na província Van, na Turquia, acusada de espionagem. Segundo o SputnikNews, ela foi detida enquanto estava a caminho do funeral de um membro do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), proibido no país.

Crédito:Reprodução
Jornalista foi impedida de cobrir funeral de membro do PKK

A repórter tinha em posse uma credencial para cobrir o enterro, mas mesmo assim foi levada sob suspeita de ligação com grupos terroristas. Antes de ser deportada, ela foi interrogada por um grupo especializado em combate ao terrorismo.

No mesmo dia, as autoridades turcas proibiram a entrada de outros três jornalistas no país. Tural Kerimov, editor do Sputnik, Volker Schwenck, da emissora alemã ARD, e David Lepeska, do The Guardian.

Leia também
Governo ucraniano nega visto de jornalista político
- CPJ pede libertação de repórter acusado de pertencer a organização terrorista
- Comissão da OEA denuncia aumento da violência contra jornalistas na América