Turquia mantém jornalista holandesa em prisão domiciliar

Redação Portal IMPRENSA | 26/04/2016 10:00


Detida na última segunda-feira (25/4) acusada de ofender o presidente turco Recep Tayyip Erdogan em mensagens no Twitter, a jornalista holandesa Ebru Umar foi libertada pelas autoridades da Turquia.

Porém, de acordo com o site SputnikNews, ela está sob o regime de prisão domiciliar, o que a impede de sair do país até segunda ordem.

Crédito:Reprodução
Jornalista está impedida de sair do país

Ebru, que colabora com os jornal Metro e os sites TPO e Geen Stijl, promete contar detalhes de sua detenção nesses veículos. Entretanto, sua prisão pode estar ligada a uma reportagem em que ela cita um documento, supostamente enviado pelo Consulado Geral da Turquia em Roterdã, solicitando aos turcos que moram naquela região que comuniquem ao consulado geral todo caso de insulto contra o presidente turco.

Por ironia, ela foi detida após ser denunciada às entidades turcas pelo serviço de disque-denúncia criado pelo governo, o mesmo que denunciou na matéria.