Humorista alemão suspende programa após abertura de processo da Turquia

Redação Portal IMPRENSA | 18/04/2016 15:00


O humorista alemão Jan Böhmermann, que gerou polêmica após recitar um poema com sátiras ao presidente turco Recep Tayyip Erdogan, decidiu cancelar seu programa — "Neo Magazin Royale" — exibido pela ZDF.

Crédito:Reprodução
Humorista cancelou programa após processo de governo turco

O anúncio foi feito pelo próprio comediante em sua página no Facebook. Ele explica que, nos últimos dias, cumpriu a missão a que o programa se propôs e que precisa pensar na vida quanto até a extrema-direita está ao lado de um humorista na defesa da liberdade de expressão. Segundo ele, será “uma pequena pausa televisiva”.

De acordo com o jornal Público, o governo de Angela Merkel autorizou na última sexta-feira (17/4) a abertura do processo judicial da Turquia contra Böhmermann por injúria. Ancara classificou a brincadeira como "um crime contra a humanidade", que insultou não apenas o político, mas todos os turcos.

No vídeo em que satiriza Erdogan, Böhmermann chama o presidente, entre outras coisas, de "fodedor de cabras", "presidente de pau pequeno" e "viado". Também diz que ele reprime minorias e maltrata curdos e cristãos.

Na última quarta (13/4), um grupo de 70 artistas e personalidades alemãs publicaram uma carta aberta para pedir o fim da investigação criminal contra o comediante. O documento dos artistas foi publicado pelo semanário alemão Die Zeit.

Leia também