Mesmo após medidas do Facebook, sites de notícias falsas ganham destaque na rede

Redação Portal IMPRENSA | 14/04/2016 11:00
Uma pesquisa do BuzzFeed apontou que os sites de notícias falsas voltaram a crescer, mesmo depois de medidas do Facebook contra os endereços que usam a rede social para ganhar audiência e receita publicitária. 

Crédito:Reprodução
Rede social tentar rebaixar os hoaxes nos rankings da plataforma

O site analisou nos nove maiores portais americanos de "fake news" - National Report, World News Daily Report, I Am Cream Bmp, Daily Currant, Huzlers, Empire News, NewsBiscuit, CAP News e Call the Cops. "Em muitos aspectos, é a idade de ouro das notícias falsas", disse o BuzzFeed.

De acordo com a Folha de S.Paulo, o Facebook diz que o compartilhamento dos sites e de seus posts caíram "desde o início das atualizações visando rebaixar os hoaxes [fraudes]" nos rankings da plataforma.

O estudo indica que o número de engajamentos médios por publicações dos nove sites, que caiu até dezembro do ano passado, aumentou de 435 para 828 em janeiro e para 1.305 em fevereiro de deste ano.

O editor de tecnologia no New York Times, Quentin Hardy, observou que os números são reveladores do universo jornalístico, uma vez que "as notícias são falsas", mas "os anúncios publicitários são verdadeiros".

Um porta-voz do Facebook Brasil comentou sobre o programa de combate aos sites de notícias falsas no país. "Dependemos de nossa comunidade para denunciar conteúdos que possam ter ferido nossas políticas. Conteúdos reportados como notícias falsas têm sua distribuição no Feed de Notícias reduzida".  

Segundo o porta-voz, a companhia observou uma queda no compartilhamento de notícias falsas e e de rumores desde janeiro do ano passado.

Leia também