Presidente da Turquia diz que não respeita decisão de corte para libertar jornalistas

Redação Portal IMPRENSA | 29/02/2016 13:00


O presidente turco Recep Tayyip Erdogan afirmou que não respeita a decisão da corte constitucional, que libertou os jornalistas Can Dundar, editor-chefe do Cumhuriyet, e Erdem Gul, chefe do escritório do jornal em Ancara.


Crédito:Divulgação
Erdogan diz que não aceita decisão que libertou jornalistas

Segundo a Reuters, os profissionais foram liberados antes de passarem por julgamento na última sexta-feira (26/2). A prisão da dupla, em novembro do ano passado, ocorreu depois que o Cumhuriyet publicou um vídeo que mostrava a agência de inteligência estatal ajudando a enviar armas para a Síria.


"Vou permanecer em silêncio com a decisão do tribunal. Mas eu não preciso aceitá-la, quero deixar isso claro. Eu não obedeço ou respeito a decisão", afirmou. Erdogan disse ainda que não perdoará a divulgação de documentos. "Isto não tem nada a ver com a liberdade de imprensa. Este é um caso de espionagem", ponderou.


Dundar e Gul foram acusados de ajudar uma organização terrorista armada e de publicar conteúdo em violação de segurança do Estado. Apesar da libertação, os jornalistas podem cumprir prisão perpétua e estão proibidos de deixar o país. O julgamento deles deve começar em 25 de março.


Leia também

- Entidades enviam petição ao presidente turco por libertação de jornalistas
- Justiça turca determina que prisão de jornalistas é violação aos seus direitos
- Jornalistas turcos são libertados após corte confirmar que prisão violava seus direitos