Unesco condena assassinato de jornalista no Sudão e pede investigação

Redação Portal IMPRENSA | 22/08/2015 14:00
O assassinato do jornalista Peter Julius Moi no Sudão do Sul gerou o pronunciamento de diferentes organismos internacionais, entre eles da  Unesco que solicitou às autoridades que realizem  as investigações necessárias para encontrar os responsáveis pelo crime.

Crédito:Reprodução
Entidade cobra investigação da morte do jornalista

Irina Bokova, diretora-geral da entidade, condenou o crime e lembrou da importância de garantir o trabalho dos meios de comunicação no país. “Os cidadãos confiam nos veículos de comunicação para tomar decisões e é por isso que os jornalistas devem ser capazes de exercer sua profissão em segurança", ressaltou.


Moi era correspondente do jornal independiente New Nation e foi atingido por tiros ao sair do trabalho. A morte do jornalista causou polêmica, pois ocorreu três dias após declaração do presidente do Sudão do Sul, Salva Kiir, que advertiu publicamente que iria reprimir os repórteres que “trabalhassem contra o país“.


Leia também

- Após declaração polêmica de presidente, jornalista é morto a tiros no Sudão
- Chargista é ameaçado após publicar críticas ao governador do Rio Grande do Sul
- Governo japonês manifesta preocupação com desaparecimento de jornalista na Síria