Lacuna na comunicação sobre HIV é tema de debate do 5º Fórum AIDS

Redação Portal IMPRENSA | 19/12/2017 08:10


“Dá para combinar informalidade com informação de qualidade?” foi o tema debatido durante a mesa de encerramento do 5º Fórum AIDS e o Brasil, realizado na sexta-feira (15) pela Revista e Portal IMPRENSA, em parceria com o Ministério da Saúde e o curso de jornalismo da ESPM de São Paulo, e o apoio do UNAIDS.
Crédito: Reprodução Facebook Portal IMPRENSA
Participaram do painel Alexandre Magno, do Ministério da Saúde, André Canto, do Projeto Olhares, HIV e AIDS no Brasil, Silvia Almeida, do UNAIDS Brasil e Letícia Bahia, do projeto AzMina.

Letícia Bahia defende que o debate sobre gênero é fundamental para se informar com responsabilidade e reforça a necessidade de comunicar a prevenção de forma mais sutil. "A gente precisa pensar também num personagem de novela sempre com a camisinha, para passar subliminarmente a informação. Pensar em formas mais sutis de se passar a informação. Só que nas novelas a associação de romance com camisinha não existe", lembra. 

Já André Canto reforça o papel da imprensa. "Geralmente os profissionais da imprensa tratam o HIV do ponto de vista técnico, sem contar histórias, então resgatar essas histórias é o que estou tentando fazer [no projeto Olhares]. Precisamos que a imprensa passe a ter uma abordagem mais humana, reforçando a importância da educação sexual nas escolas. Os jovens estão se infectando porque não têm informação", comenta.  

Para Alexandre Magno, as pessoas ainda têm dúvidas muito básicas que precisam ser sanadas. “Ainda ouço perguntas do tipo: se eu usar o mesmo banheiro que alguém infectado usou, posso pegar HIV?”. 

Silvia Almeida chamou atenção para o trabalho que o UNAIDS vem fazendo no intuito de estabelecer uma conversa sobre prevenção com e entre os jovens. “A parceria com os youtubers é nesse sentido”, falou Silvia se referindo ao #DesafioUNAIDS, que mobiliza youtubers para um debate virtual sobre HIV, sexualidade e discriminação. 

E Alexandre Magno complementa ao afirmar que "não se pode deavalorizar este momento que a gente vive de troca [de informações]. Por isso, é importante dar voz a outras pessoas".

O evento contou ainda com as presenças da youtuber Jana Viscardi; Juny Kraiczyk, da AIDS Healthcare Foundation; Nathan Fernandes, da Revista Galileu; Sinval Leão (Revista e Portal IMPRENSA); Brunna Valin, do Centro de Referência e Defesa da Diversidade; Diego Callisto, do Ministério da Saúde; e Tulio Bucchioni, da ONG Viração. 

O 5º Fórum AIDS teve transmissão ao vivo pelo Portal IMPRENSA e contou também com a participação de internautas, que fizeram perguntas aos convidados por meio de chat online.

Perdeu a discussão? Então acompanhe a cobertura completa de tudo que aconteceu no 5º Fórum AIDS e o Brasil pelo Portal IMPRENSA e pelo site www.portalimprensa.com.br/forumaids.

Saiba mais: