Rigor na apuração é fator determinante para Manuel Dutra, homenageado do Professor IMPRENSA

Redação Portal IMPRENSA | 24/11/2017 08:30
A 3.ª edição do Professor IMPRENSA, uma iniciativa da Revista e Portal IMPRENSA, com o apoio da Intercom e Jeduca, anunciou os homenageados de 2017 na última segunda-feira (13). Na categoria “Coordenador de Jornal Laboratório” da região Norte, o jornalista Manuel Dutra, da Universidade Federal do Pará – UFPA / PA foi laureado pelos alunos.
Crédito:Divulgação
“Durante algum tempo acumulei as duas atividades, repórter e professor. Com o passar do tempo o jornalismo falou mais alto. Desde 1997, no entanto, estou apenas na Universidade Federal do Pará, em Belém, lecionando e orientando os alunos no jornal laboratório. A motivação é a convivência com os jovens futuros jornalistas, no sentido de entusiasmá-los para a profissão, trabalhando ao mesmo tempo as teorias e as práticas e, não podia ser diferente, relatando às turmas a minha própria experiência durante décadas no batente da reportagem, o que me rendeu três prêmios Esso Regional e outras premiações, entre elas a de melhor tese de doutorado em Comunicação, em concurso nacional da Intercom, em 2004, em Porto Alegre”, afirma.
 
Para Dutra a inspiração para lecionar veio de mais de um jornalista e professor. “Fernando Menezes, do Jornal do Commercio, de Recife, com a disciplina redação jornalística; Aloysio Mosca, professor de Introdução à Filosofia; Roberto Benjamin, teorias do jornalismo; Amaro Quintas, historiador, todos estes na Universidade Católica de Pernambuco, e Manfredo Pantenburg, história geral e línguas clássicas no Colégio Franciscano de Campina Grande-PB”, diz.   

Na profissão, as referências são Eliane Brum; Lúcio Flávio Pinto; Antônio Carlos Pimentel e Ricardo Kotscho.

Receber a homenagem do Professor IPRENSA é o reconhecimento de um esforço de longa data. “Algumas vezes alunos já me perguntaram: professor, como a gente deve fazer para ganhar prêmios? E eu respondi: o caminho mais acertado é não pensar em prêmio, mas em fazer um bom jornalismo, pense apenas no rigor da reportagem, na seriedade na apuração dos fatos e produza um texto que traga novidade e que seja útil para a sociedade”, conclui.