Servidora do MinC, jornalista Maria Vanessa Veiga Esteves é assassinada em Brasília

Redação Portal IMPRENSA | 09/08/2017 14:04

A jornalista Maria Vanessa Veiga Esteves foi assassinada a facadas nesta segunda-feira, 8, após ser roubada quando chegava no prédio onde morava, em Brasília. Aos 55 anos, ela ocupava o cargo de analista no Ministério da Cultura, na Secretaria de Audiovisual, na análise de projetos culturais patrocinados pela Lei Rouanet.

Crédito:Reprodução

Formada em jornalismo, Vanessa cursava o programa de pós-graduação da Faculdade de Comunicação da Universidade de Brasília (UnB). Ela foi coordenadora de programação do canal GNT e da grade da Globo Internacional e da Globosat Internacional, além de editora da TV Cultura e da TV Manchete. 


A Polícia Civil do Distrito Federal investiga o caso e cogita que se trata de latrocínio, de acordo com o Correio Braziliense. Bolsa e celular foram levados por dois homens, que foram os autores do homicídio.


Saiba mais: 

Jornalista Sérgio Sá Leitão é nomeado ministro da Cultura

Ex-ministro Gilberto Gil notifica sites que o acusam de se beneficiar da Lei Rouanet

"Estadão" se recusa a divulgar texto de Wagner Moura sobre extinção do MinC