Suspeito de participar da morte de jornalista consegue alvará de soltura em GO

Redação Portal IMPRENSA | 31/10/2016 13:30
O ex-chefe da segurança da administração de Santo Antônio do Descoberto (GO), Douglas de Morais, suspeito de participar da morte do jornalista João Miranda do Carmo, em julho deste ano, conseguiu um alvará de soltura, autorizado pelo Tribunal de Justiça de Goiás.

Crédito:Divulgação
De acordo com o portal Metrópoles, Morais estava preso há três meses. As investigações indicam que ele planejou a execução do profissional, para vingar o irmão, preso em fevereiro por homicídio. Carmo havia noticiado o caso. 

Além de Morais, o filho dele, Rooney da Silva Morais, também é suspeito de ter participar do crime. Ele segue preso. Os investigadores acreditam que ele foi o responsável por disparar os 13 tiros contra o jornalista.

Relembre o caso 

João Miranda do Carmo foi morto a tiros dentro de sua casa, em Santo Antônio do Descoberto (GO), no dia 24 de julho. Grande parte dos disparos atingiu as costas, pernas, tórax e braços.  

O jornalista trabalhava há 15 anos na cidade, e há quatro tinha um site de notícias locais chamado SAD Sem Censura, em que reportava notícias policiais e outras relacionadas a problemas da cidade.

Leia também: