Dilma recorrerá à Justiça contra "IstoÉ" após reportagem sobre "mordomias" da família

Redação Portal IMPRENSA | 18/07/2016 12:00
Em nota divulgada no último sábado (16/7), a assessoria da presidente afastada, Dilma Rousseff, criticou a matéria “As mordomias ilegais da família de Dilma”, publicada na revista IstoÉ, e informou que vai tomar medidas legais cabíveis na Justiça contra o repórter, a direção do veículo e a Editora Três.

Crédito:Reprodução
Revista divulgou endereços frequentados pelos familiares da presidente

"Mais uma vez, IstoÉ comete mau jornalismo e tenta provocar comoção na opinião pública atacando a honra da Presidenta Dilma Rousseff e seus familiares. Não se pode expor de maneira desonesta e vil a honra de pessoas. Ainda mais aquelas que, ao contrário da Editora Três, não travam a luta política e partidária", destaca o comunicado.

A reportagem informa que Paula Rousseff e Rafael Covolo, filha e genro da presidente afastada, usam veículos pagos pelo governo para cumprir compromissos pessoais, como ida ao cabeleireiro, ao pilates, ao pet shop e buscar o filho na escola. "No total, oito carros e dezesseis pessoas integram o aparato responsável pela condução e proteção da família da presidente afastada. Trata-se de um serviço VIP", afirma.

A assessoria de Dilma alega que, ao contrário do que diz a matéria, a segurança dos presidentes da República no país, bem como de seus familiares, é garantida por determinação legal. "Não há ilegalidade alguma no uso de carros ou escolta de segurança pela família da Presidenta Dilma Rousseff", ressalta.

O texto afirma que, mesmo com o processo de impeachment, a presidente pode manter prerrogativas, como residir no Palácio da Alvorada, locomover-se em veículos oficiais e receber segurança para si e sua família. Diz ainda que o repórter nem a revista ouviram pessoas envolvidas nos fatos e que omitiu conteúdo do ato de comunicação do Senado ao Vice-Presidente Michel Temer sobre o afastamento.

"Ao divulgar a rotina da família da presidenta, tornando públicos detalhes como locais frequentados e horários das atividades habituais de sua filha e de seus netos, IstoÉ coloca em risco a segurança dos parentes da Presidenta da República. A revista terá de responder civil e criminalmente na Justiça por tal conduta", completa. 

Leia também