Temer corta verba de sites considerados pró-PT em busca de "multiplicidade de opiniões"

Redação Portal IMPRENSA | 15/06/2016 13:30
Na última terça-feira (14/6), o Palácio do Planalto confirmou que o presidente interino Michel Temer (PMDB) suspendeu R$ 11,2 milhões em contratos de publicidade federal em sites considerados próximos à presidente afastada, Dilma Rousseff (PT).

Crédito:Marcelo Camargo/Agência Brasil
Governo faz pente-fino em publicidade destinada a sites e blogs

De acordo com a Folha de S.Paulo, páginas como Brasil 247, Diário do Centro do Mundo, GGN, Conversa Afiada, SRZD, Opera Mundi, Carta Maior, Congresso em Foco e Observatório da Imprensa foram atingidos pelo corte.

O contratos com os sites teriam sido firmados pouco antes do afastamento de Dilma e englobariam repasses de ministérios ou empresas e bancos estatais.

"Do ponto de vista da comunicação, o governo estava anunciando somente em blogs que refletiam parte da opinião pública, não representando a multiplicidade das opiniões", afirma o Planalto.

Segundo representantes do governo Temer, a verba será redistribuída para outros veículos. "Como é impossível obter representação ideal [de opiniões], o governo definiu como prioridade produtos que tenham cunho jornalístico, de interesse público".

Leia também
Governo Temer corta recursos de sites e blogs pró-PT
- Governo suspende patrocínio da Caixa em encontro de blogueiros com Dilma em MG