ELN rebate críticas por sequestro de jornalistas na Colômbia

Redação Portal IMPRENSA | 31/05/2016 13:00


Após receber críticas pelo sequestro dos jornalistas Salud Hernandez, Diego D'Pablos e Carlos Melo, o Exército de Libertação Nacional (ELN) divulgou uma declaração na qual classifica como "imprudente" a presença dos profissionais na região.

Crédito:Reprodução
Guerrilheiros explicaram "mal-entendido" em sequestro de jornalistas

De acordo com o El Espectador, os guerrilheiros afirmaram que logo após o Comando Central constatar que os profissionais estavam no local, ordenaram que fossem liberados, mas que este processo levou tempo, já que as Forças Armadas faziam operações intensivas.

O ELN destacou que foram "ações não premeditadas, mas típicas do confronto que se vive no país". Também ressaltou que respeita a liberdade de imprensa e não tem intenção de dificultar o trabalho jornalístico.

Apesar das alegações, Frank Pearl, principal negociador com o ELN para libertar os jornalistas, confirmou que a medida se tratava de um sequestro. Os três profissionais também sustentaram a versão de Pearl.
 
Leia também