Atacado em editorial, Glenn Greenwald acusa "Estadão" de inventar aspa em texto dele

Redação Portal IMPRENSA | 30/05/2016 14:30
O jornalista norte-americano Glenn Greenwald, vencedor do Pulitzer ao revelar o caso de espionagem a partir dos documentos vazados por Edward Snowden, acusou O Estado de S. Paulo de inventar uma aspa em um texto produzido por ele e criticado no editorial “O Jogo Sujo da Desinformação”, publicado no último dia 29 domingo (29/5). Ele também utilizou o Twitter para atacar o jornal por tê-lo qualificado como defensor  “da causa petista”.
 
Crédito:Agência Brasil
Jornalista acusou o jornal de usar texto manipulado pelo O Antagonista
 
O texto do Estadão faz uma crítica ao discurso que pretende caracterizar o impeachment de Dilma Rousseff como golpe e diz que alguns jornalistas estão prestando um serviço de desinformação ao reproduzi-lo. O jornal classifica Greenwald como ativista da causa “lulopetista” e disse que ele manipulou informação para atacar Michel Temer.
 
O veículo afirmou que o comunicador disse que Temer “está por oito anos impedido de se candidatar a qualquer cargo público”, informação que, segundo o Estadão, teria sido manipulada para atacar o presidente interino. Greenwald, no entanto, afirma que a frase utilizada pelo jornal não foi dita por ele e sim inventada pelo blog O Antagonista.
 
 
O jornalista publicou no Twitter frases onde diz que o Estadão está irritado por não poder mais controlar as informações que os brasileiros recebem e que o veículo mostra uma mentalidade de quem aplaudiu a ditadura militar.