“É sempre muito difícil driblar o sigilo”, diz Vinicius Sassine, do “O Globo”

Gabriela Ferigato | 25/04/2016 12:00


A cobertura de casos que correm em segredo de Justiça é quase que uma rotina para o jornalista Vinicius Sassine, do jornal O Globo. Processos sigilosos da Lava Jato que investigam políticos com foro privilegiado e atas sigilosas do Conselho de Administração da Caixa Econômica Federal a respeito das chamadas “pedaladas” fiscais são suas mais recentes frentes de trabalho.


Com foco nas relações entre repórteres, suas fontes e a Justiça, IMPRENSA realiza no próximo dia 3 de maio o 8º Fórum Liberdade de Imprensa & Democracia. De acordo com Sassine, é sempre muito difícil driblar o sigilo. 

Crédito:divulgação
Vinicius Sassine irá participar do painel “O limiar entre o sigilo assegurado por lei e o interesse público”
“Existe ainda uma cultura do sigilo, em especial na Justiça. As principais dificuldades são identificar fontes que enxergam o interesse público escondido no segredo, comprovar veracidade de documentos obtidos, conseguir uma apuração minimamente coerente e articulada sobre um determinado assunto sigiloso”. 

Diante desse cenário, o repórter destaca como cuidado básico amarrar a apuração de forma a não restarem arestas ou perguntas não respondidas. “Com o manto do sigilo, fica tudo mais difícil”. Na rotina, a orientação é sempre checar com fontes distintas, buscar documentos oficiais quando for possível, fazer e valorizar o chamado o outro lado.

Sassine irá participar do Painel II “O limiar entre o sigilo assegurado por lei e o interesse público”. Com moderação de Murillo de Aragão, da Arko Advice Pesquisas, o painel também terá a participação dos jornalistas Rubens Valente (Folha de S.Paulo) e Allan Abreu (Diário da Região).

Serviço

O Fórum acontecerá no auditório da OAB/DF, que fica localizado na SEPN 516 Bloco B Lote 07 - Asa Norte. O evento gratuito está com inscrições abertas. Para participar, basta se inscrever no site e garantir a presença.


Leia também