Governo de SP acusa "Folha" de plágio em reportagem e jornal admite o erro

Redação Portal IMPRENSA | 07/04/2016 09:00
Atualizado às 9h55

Na última quarta-feira (6/4), o governo de SP acusou a Folha de S.Paulo de fraude e plágio em uma entrevista com a diretora da Divisão da Ciência da Água da Unesco e Secretária do Programa Hidrológico Internacional, a mexicana Blanca Jiménez, publicada no dia 26 de março. 

Crédito:Reprodução
Após apontamento do governo, jornal admitiu plágio na reportagem

"Após nove dias de rigorosa apuração, constatamos haver fortes indícios de falsidade ideológica, falsidade material e plágio", afirmou a Subsecretaria de Comunicação em nota de esclarecimento à imprensa. 

De acordo com o governo, a matéria veiculada na publicação usou trechos de uma entrevista concedida pela mexicana ao jornal O Estado de S. Paulo, em novembro de 2014. O órgão apontou ainda que há no texto frases e referências nunca ditas por Blanca.

Também na última quarta (6/4), a Folha admitiu que "partes" da entrevista com a diretora da Divisão da Ciência da Água da Unesco "não constavam das respostas dadas originalmente" e que "há trechos plagiados e frases reformuladas ou tiradas de contexto".

À Folha, Blanca reforçou que em nenhum momento falou sobre o caso específico de São Paulo. "A entrevista publicada atribui erradamente a mim partes significativas que não refletem minha posição e não são de minha autoria", declarou.

O autor do texto, o jornalista Robson Rodrigues, era colaborador eventual e não prestará mais serviços para o jornal. Ele afirmou que não "inventou nem copiou nada". "Assumo a responsabilidade por tudo o que escrevi", disse. O repórter alegou que seu erro foi ter unido uma entrevista exclusiva e outra coletiva, concedidas pela mexicana durante evento, em setembro do ano passado, no Paraná.

Procurado por IMPRENSA, Sérgio Dávila, o editor-executivo da Folha, comentou o ocorrido. "Além do que publicamos, vale dizer que nossa apuração sobre o caso continua".


Leia também