Leonardo Sakamoto é processado por empresa investigada por trabalho escravo

Redação Portal IMPRENSA | 07/10/2015 15:30
Nesta quarta-feira (7/10), o jornalista Leonardo Sakamoto divulgou em post no seu blog que está sendo processado por difamação pela Pinuscam – Indústria e Comércio de Madeira Ltda, após ter divulgado na página um link com a lista de empresas alvo de operações de resgate de trabalhadores em condições análogas às de escravo pelo governo federal.

Crédito:Reprodução
Jornalista é acusado de difamar empresa relacionada em lista de trabalho escravo

Segundo Sakamoto, a lista foi obtida com base na Lei de Acesso à Informação e publicada no blog em março deste ano. A chamada "lista suja" do trabalho escravo estava suspensa após uma liminar da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc). Na lista de empregadores flagrados com mão de obra escrava constam os nomes das empresas por dois anos, prazo que têm para regularizar a situação.

O jornalista explica que a Pinuscam já tinha movido uma ação na esfera cíveil contra ele e a Repórter Brasil, após a divulgação de outra lista de resgate de trabalhadores, onde era citada. Entretanto, a medida foi julgada improcedente pela 43a Vara Cível do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, que indeferiu a censura, em novembro de 2013.

O novo processo (0001637-12.2015.8.26.0470), que corria sob sigilo de Justiça, foi tornado pública a pedido de Sakamoto.