Justiça mantém decisão que impede Editora Abril de demitir jornalistas

Redação Portal IMPRENSA | 31/07/2015 09:00
Após uma ação do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP), a Editora Abril segue proibida de demitir jornalistas, sob pena de pagamento de multa de R$ 15 mil por funcionário dispensado.

Crédito:Reprodução
Editora não pode demitir funcionários por ordem do Tribunal Regional do Trabalho

De acordo com o SJSP, a decisão do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) foi tomada na manhã da última quinta-feira (30/7). O desembargador Wilson Fernandes considerou que, antes de realizar demissões em massa, como as caracterizadas pela empresa, é necessário comunicar e negociar com o Sindicato.

A audiência da editora Abril foi solicitada pelo Sindicato dos Jornalistas em conjunto com o dos Empregados da Administração das Empresas Proprietárias de Jornais e Revistas de São Paulo para preservar os empregos e assegurar direitos trabalhistas.

Nos cortes que se iniciaram em 2 de junho, a Editora dispensou 31 jornalistas e 80 trabalhadores administrativos. Uma nova audiência estava prevista para ocorrer nesta sexta (31/7).

Leia também