Justiça proíbe novas demissões no jornal "A Tribuna" até julgamento de ações

Redação Portal IMPRENSA | 20/07/2015 12:30
O vice-presidente judicial do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), desembargador Wilson Fernandes, decidiu que o jornal A Tribuna de Santos não pode mais realizar demissões até o julgamento das ações impetradas pelos Sindicatos dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP) e dos Administrativos. Se descumprir a decisão, a empresa pode pagar R$ 15 mil de multa a cada demitido.

Crédito:Reprodução
Jornal não poderá demitir mais funcionários

Segundo o sindicato, a decisão ocorre após a instauração de dissídio no tribunal, ocorrida por solicitação dos sindicatos de não aceitarem as demissões em massa realizada pela empresa e forçarem uma negociação. 

A entidade destacou que a posição adotada em assembleias e também nas manifestações era a de exigir a suspensão das demissões, com a reintegração dos profissionais inclusive dos dirigentes sindicais Glauco Braga, diretor da Regional de Santos e da Baixada Santista, e Reynaldo Salgado, diretor de base, para a abertura de negociação entre as partes. 

Sem acordo, o desembargador encaminhou julgamento do dissídio, que deve ocorrer na próxima quinta-feira (23/7), impedindo que haja qualquer novo corte até lá. Também foram interrompidas as negociações da Campanha Salarial de Jornais e Revistas do Interior e Litoral até que uma solução seja negociada.

Leia também