Abraji comemora 10 anos e lembra casos de jornalistas ameaçados de morte

Redação Portal IMPRENSA | 11/12/2012 14:00
Na última segunda-feira (10/12), a Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo) realizou um seminário internacional na Escola de Comunicações e Artes da USP para celebrar os dez anos da entidade, informou a Folha de S.Paulo.

O professor Rosental Calmon Alves, da Universidade do Texas, ao analisar a situação do jornalismo investigativo na América Latina, apontou que o Brasil é um dos países mais perigosos do mundo para os jornalistas.

Considerando apenas os crimes comprovadamente ligados à atividade jornalística, dados do Comitê de Proteção aos Jornalistas mostram que 12 profissionais foram assassinados no país desde 2002 em razão de suas reportagens.

Dois profissionais da Band chegaram a relatar que um produtor da emissora está sendo ameaçado de morte por conta de reportagens sobre uma facção criminosa de São Paulo.

Casos de jornalistas como André Caramante, da Folha de S.Paulo, ameaçado após a publicação de reportagem sobre o ex-coronel Telhada, foram lembrados durante o evento.

Comentários
Termos de Uso | Comentários sujeitos a moderação
Comentário:
Escolha uma das opções abaixo para comentar:
Login - Portal Imprensa
Portal Imprensa
Facebook