A publicitária Natália Guerra fala do equilíbrio entre criatividade e cautela para reposicionar uma marca consagrada

Gisele Sotto, em colaboração | 14/02/2020 16:59
Assim como Malena Araújo, já entrevistada na seção Histórias de TCC, Natália Guerra passou pela experiência de desenvolver uma campanha para reestruturar o posicionamento da marca Suvinil no mercado. “Não podíamos perder o pódio da marca. O desafio era trazer modernidade e juventude para ela”, destaca Natália.

Ela se formou em Publicidade e Propaganda, em 2018, pela Universidade Metodista de São Paulo (UMESP) e aqui compartilha sua História de TCC.   

Crédito:Arquivo pessoal
Sobre o trabalho
A proposta do trabalho foi simular uma concorrência entre agências para conquistar um cliente. O nosso desafio era trazer soluções que resolvessem o problema levantado, por meio de uma campanha. No meu caso a proposta foi que, com criatividade, reestruturássemos o posicionamento da marca Suvinil no mercado, considerando sua tradicionalidade e relevância, ou seja, não podíamos perder o pódio da marca (reconhecimento), mas tínhamos que trazer modernidade e juventude para ela.  

Principais desafios ao longo da produção
O grande desafio, que inclusive muitos encontram até no mercado de trabalho, foi extrair do cliente o máximo de informações possíveis para conseguir ter o conhecimento necessário para desenvolver o raciocínio da campanha. O segundo ponto mais desafiador é que tínhamos de ser muito criativos, mas também muito cuidadosos, já que estávamos falando de uma marca consagrada que não podia arriscar perder os seus consumidores fieis devido a uma mudança de posicionamento. E por fim, o terceiro ponto foi pensar em todos os detalhes possíveis para deixar a proposta amarrada, evitando assim que nossos argumentos de defesa da campanha ficassem desconectados. 

Os aprendizados 
Sem dúvidas, aprendi muito a organizar as ideias e gerir o tempo, pois tínhamos muito pouco tempo para propor a ideia, fazer os ajustes e criar a cara da campanha. Por isso acredito que, como profissional de atendimento que sou hoje, esse projeto me fez ver se eu realmente estava preparada. O aprendizado que levei pra minha vida foi que nada acontece se você não estudar, e não estou falando de estudar as matérias, eu digo no sentido de entender problemas, saber o que o mundo está fazendo para conseguir ser criativo. No semestre de desenvolvimento do TCC, eu estudei até o processo de produção de tintas, processos químicos, pra entender porque o produto era superior ao dos concorrentes. Então entendi que para conseguir colocar algo na rua é essencial absorver todo o conhecimento que puder, porque só assim as ideias vão fazer sentido pra você, o cliente e o mercado, que muitas vezes têm entendimento totalmente diferente sobre o mesmo “ponto”. 
 
Significado dessa experiência 
A UMESP tem uma metodologia que me deixou mais preparada para o TCC, já que todo semestre tínhamos que entregar projetos, que se igualavam tanto na grandeza quanto no peso a um TCC, então vivi essa experiência oito vezes. Por isso posso afirmar que, quando cheguei ao oitavo semestre, estava preparada para a pressão que você sofre, e com energia para começar um semestre com grandes desafios. Além disso, a experiência que esse TCC especificamente me proporcionou foi entender como o mercado funciona, e como a concorrência entre agências é pesada. Tínhamos grandes “oponentes” trabalhando com base no mesmo objetivo e isso é muito estressante, mas muito motivador ao mesmo tempo. Pra mim foi incrível, uma experiência que eu nunca vou esquecer, tanto pelos desastres (que sempre acontecem) quanto pelas conquistas. 

Contribuições que o trabalho trouxe 
Grandes aprendizados, principalmente o autoconhecimento, pois nesse processo aprendi muito sobre meus limites e até onde eu conseguia chegar quando estava sob pressão, ou após noites sem dormir. Sem contar as amizades verdadeiras que fiz durante a graduação, e que no final se mostraram mais presentes do que nunca. Em relação à profissão, aprendi como funciona a minha área, mais especificamente o processo de organização de uma campanha - acompanhando todo o processo, analisando minuciosamente todos os detalhes, fazendo a campanha realmente acontecer, brigando pelo “cliente na agência” e “pela agência no cliente.” 

Conselhos para quem está fazendo o TCC 
“Calma, parece um bicho de sete cabeças, mas você dá conta. Vai dar certo, tem que dar.” Meus amigos sabem que essa é uma frase que sempre uso, porque eu sempre penso que vai dar certo. Mesmo sendo difícil ou parecendo impossível, eu farei o máximo para conseguir, então o resultado não pode ser diferente do que o esperado “dar certo”. E outro conselho é que agora é a hora de errar. Aproveite o tempo de faculdade para explorar todas as áreas, todos os jeitos de fazer uma única coisa, é hora de ser inovador, deixar a sua cabeça pirar e botar fogo no parquinho da criatividade, você não vai se arrepender. No mercado a vida é diferente, mas pode ser tão legal quanto. Faça com que essa experiência seja incrível para te deixar orgulhoso(a) dela, fechar com chave de ouro e fazer todo o cansaço valer a pena.

Leia também