Opinião: “'Por dentro', um laboratório que resgata a essência do Jornalismo”, por Wagner de Alcântara Aragão

Wagner de Alcântara Aragão | 16/12/2019 13:32
Projetos laboratoriais dos cursos de Jornalismo costumam ser apaixonantes, tanto para professores e estudantes envolvidos, como para o público que saboreia as produções. A fascinação se explica porque esses projetos exalam a essência da prática jornalística – a busca pela verdade factual, a partir de histórias de vida; a prestação de serviço, cidadania; a denúncia das mazelas, o realce dos bons combates. O desprendimento, a ousadia, a criatividade.
Crédito:Reprodução da página inicial de “Por Dentro”

Dia destes um projeto assim apareceu em minhas redes sociais: o “Por Dentro”, desenvolvido pelo curso de Jornalismo da Universidade Santa Cecília (Unisanta), de Santos. Trata-se de uma espécie de revista digital, com reportagens em torno de um tema central. Especificamente o que me caiu às mãos mergulhou no cotidiano dos moradores dos cortiços do Paquetá, bairro do Centro Velho da cidade, abandonado pelo poder público e para o qual boa parte da sociedade santista se acostumou a dar as costas.

O trabalho jornalístico da equipe – um grupo de mais ou menos 20 pessoas, entre estudantes e professores – é um primor. Põe o dedo na ferida, ao apontar descasos, como a obra paralisada de um conjunto habitacional que tiraria quase duas centenas de famílias de suas moradias precárias de hoje. Mas destaca também as belezas da vida ali – a solidariedade da padaria comunitária, e a luta de Samara Faustino, líder da Associação de Cortiços do Centro, entre outros casos.

Os problemas são escancarados, na medida certa para indignar, sensibilizar e mobilizar, não para estigmatizar mais ainda uma região que já sofre por ser negligenciada por governantes e sociedade. As soluções são ressaltadas, na medida certa para servirem de inspiração, motivação, não para romantização nem conformismo com o caos.

Estética e tecnicamente, “Por Dentro” também é uma obra-prima. Sabe aquilo de convergência de mídias e linguagens? O projeto em questão mescla texto verbal escrito com vídeos, fotos e podcasts, em harmonia rara, exemplar. Em diferentes modais, os conteúdos se interrelacionam e dialogam; se complementam, interagem. Tudo com acabamento visual, de design e navegabilidade que tornam prazerosa a viagem por aquele universo relatado nas reportagens.

Em todo o país, estudantes e profissionais de imprensa estão intensificando mobilização contra a Medida Provisória 905/2019 – a tal do “Programa Verde Amarelo”, simbólico nome para um apanhado de desmonte de direitos. Entre as aberrações impostas pela famigerada MP, está o fim do registro profissional para 14 categorias – incluindo aí a de jornalista. Engana-se, ou se deixa enganar, quem pensa se tratar de uma luta corporativista, essa contra a MP 905/2019.

Defender a regulamentação das profissões, como a de jornalista, é defender que o exercício de tais funções passe, antes, por uma formação específica, de qualidade – no aspecto técnico, ético, moral, cidadão, comunitário. É garantir que experiências como a propiciada pelo “Por Dentro”, da turma da Unisanta, faça parte da trajetória de quem vai lidar com um dos bens mais preciosos de uma sociedade – a informação.

Conheça o projeto aqui

Crédito:Arquivo pessoal

*Wagner de Alcântara Aragão é jornalista e professor de disciplinas de Comunicação na rede estadual de ensino profissional do Paraná. Mestre em Estudos de Linguagens (UTFPR). Mantém um site de notícias (www.redemacuco.com.br) e promove cursos e oficinas nas áreas de Comunicação e Cultura, sobre as quais desenvolve pesquisas também.

Leia também