Opinião: “O que vivenciei até chegar na Academia de Inovação do Google for Education”, por Marcio Gonçalves

Marcio Gonçalves | 09/12/2019 11:18
São Paulo, 5 a 7 de novembro de 2019. Estes três dias marcaram minha jornada como educador. Para chegar até o Google e viver experiências que deixam marcas positivas na vida de um professor o caminho não foi fácil. Nem sempre a estrada de flores é aquela que leva ao pote de ouro. O mais importante para mim foi ter prestado atenção aos sinais que eu encontrei ao longo da jornada.

A primeira vez que ouvi falar que o Google certificava educadores como inovadores foi quando comecei a trabalhar com crianças e mídia. Na escola em que atuo a minha coordenadora era uma dessas educadoras certificadas. O colega que eu substituí no cargo também era. Eu achei tudo aquilo bem interessante, mas ainda não sabia bem como funcionava todo o processo até este reconhecimento.

Eu visitei o site teachercenter.withgoogle.com e descobri que era lá que estava o primeiro sinal: tirar as certificações de Educador Google níveis 1 e 2 seria necessário. À época eu salvei este site como favorito e não fiz mais nada. Continuei minha caminhada como educador. Mas apenas ler as informações deste site já me fez tomar algumas iniciativas. Eu percebi que o Google for Education poderia me ajudar a potencializar minhas atividades na escola e na faculdade. Foram dois anos criando projetos com as inúmeras ferramentas disponíveis gratuitamente para uso.

Meu portfólio de projetos educacionais enriqueceu bastante. Parte dele eu compartilho aqui neste site que o Google também fornece para ser criado.

É a terceira vez o Google realiza no Brasil a seleção de educadores Google Innovators. A primeira foi em 2014 e a segunda em 2017. No ano de 2019, 36 educadores dos quatro cantos do país também seriam selecionados. Voltando ao site do Teacher Center, você percebe que esta certificação é um reconhecimento pelos projetos que o educador vem realizando ao longo da vida. No meu caso, que atuo em diversos segmentos da educação trabalhando com crianças, jovens e adultos no ensino de mídias digitais, as possibilidades de criação ampliam bastante. 

Eu, então, ouvi outro sinal quando encontrei uma nova rede de amigos. Muitos me incentivaram a submeter um projeto e tentar entrar na turma de 2019. No início a reação foi de que eu não conseguiria. Eu lutei comigo mesmo, mas cedi por entender que a educação só iria ganhar se eu estivesse neste grupo. 
Crédito:Arquivo pessoal

Eu acabo de chegar da Academia de Google Innovators porque fui reconhecido como um destes educadores que enxergam na educação a melhor forma de se construir um mundo melhor. Nos dias em que estive imerso em atividades, eu me conectei a uma rede de educadores realmente inovadores. Lá eu me emocionei com os projetos que ganharão vida a partir de 2020. O mundo agora ouvirá falar que educação e tecnologia são bons aliados na promoção de um letramento digital que amplia o alcance da educação ao menos favorecidos.

Crédito:Arquivo pessoal

*Marcio Gonçalves é educador Google Innovator e professor de Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação no Ensino Fundamental I e II e no Ensino Médio na Escola Eliezer Max e docente na Facha e na Unesa. É autor de livros nas áreas da comunicação social. O livro mais recente foi lançado pela Editora Matrix sob o título Inteligência Digital.

Leia também