Opinião: "Herança Digital", por Luiz Augusto Filizzola D’Urso

Gugu ganha mais de 1M de seguidores após sua morte. Especialista explica sobre a herança digital

Luiz Augusto Filizzola D’Urso | 28/11/2019 17:30
Após o falecimento do Gugu Liberato, seu instagram que contava com 1,908,277 de seguidores em 21/11, bateu hoje (28/11) mais de 2,933,476 seguidores, crescendo mais de 1 milhão de seguidores nestes dias após seu falecimento.
Crédito:Reprodução / Instagram

Com relação a análise desta herança digital, o Advogado especialista em Direito Digital e Professor de Direito Digital no MBA de Inteligência e negócios digitais da FGV, Dr. Luiz Augusto Filizzola D’Urso, explica que: “existem duas correntes com relação a família herdar o acesso a uma conta nas redes sociais, aqueles que defendem que a conta precisa ser excluída e outros que defendem que a família herde o controle total e o acesso destas contas”.

D’Urso aponta que também já existem projetos de lei em debate no congresso para regulamentar o tema no âmbito da sucessão legítima, que ainda é controverso. 

O Prof. explica que no caso do Instagram, a ferramenta autoriza a exclusão da conta, após o preenchimento de formulário online com a comprovação de que se trata de algum familiar, sendo, também, possível a transformação do perfil em um memorial.

Ao final, D’Urso que é Presidente da Comissão Nacional de Cibercrimes da ABRACRIM afirma que: “entre os bens ou elementos que compõem o acervo digital, há aqueles com valor econômico (como textos e fotos de autoria do ‘de cujus’) presentes na conta do Instagram, que poderia integrar a herança do falecido, ou ser previsto no testamento, como item de disposições de última vontade”.

Crédito:Arquivo pessoal

*Sobre o autor: DR. LUIZ AUGUSTO FILIZZOLA D’URSO – Advogado especialista em Cibercrimes e Direito Digital, Professor de Direito Digital no MBA de Marketing Digital da FGV, Coordenador e Professor do Curso de Direito Digital da FMU, Presidente da Comissão Nacional de Estudos dos Cibercrimes da Associação Brasileira dos Advogados Criminalistas, Pós-Graduado pela Universidade Castilla-la Mancha (Espanha), pela Faculdade de Direito de Coimbra (Portugal) e, em Direito Digital e Compliance, pelo Instituto de Direito Damásio e Ibmec São Paulo.

Leia também