“O arquivo tem que se tornar imprescindível” diz Fernando Padula sobre os desafios na preservação de acervos documentais

Redação Portal IMPRENSA | 22/11/2019 12:53
Crédito:Reprodução Twitter Unesco no Brasil


A UNESCO no Brasil, em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, realizou no dia 21 de novembro o Encontro Patrimônio Documental de São Paulo. O evento tratou dos principais desafios para a preservação dos acervos documentais com a participação de representantes do Arquivo Público do Estado de São Paulo, da Biblioteca Nacional Digital, do Centro Cultural São Paulo, da Associação Brasileira de Preservação Audiovisual (ABPA), do Departamento de Cultura da Câmara do Comércio Árabe-Brasileira, da  TV Cultura, entre outros. 
 
“Esse é um passo fundamental na gestão dos arquivos históricos, tanto para preservação como para garantir o acesso da população a esse patrimônio. O evento contribui para avançarmos na troca de conhecimento e experiências”, destaca o coordenador de Comunicação e Informação da UNESCO no Brasil, Adauto Cândido Soares.
 
Fernando Padula, coordenador do Arquivo Público do Estado de São Paulo, acredita que a política de gestão documental é fundamental para preservar os arquivos, principalmente os natos digitais. “O arquivo tem que se tornar imprescindível para a administração pública”.
 
O coordenador da Biblioteca Nacional Digital, Joaquim Marçal, ressalta que a questão dos repositórios digitais são de extrema importância neste processo. Aponta como caminho o trabalho em redes e cita o projeto “Brasiliana” [Brasiliana Fotográfica e Brasiliana Iconográfica] desenvolvido em conjunto com o Instituto Moreira Salles, integrando outras instituições.

A imprensa, pela sua natureza fiscalizadora e informativa, é uma das grandes interessadas na utilização destes acervos, e tem a função de sensibilizar a sociedade e os poderes para a importância da preservação e ao acesso público a estes arquivos.

Leia também