“Por meio do TCC, passei a ser uma referência no Brasil quando o assunto é MoJo”, destaca Evandro Almeida Jr

Gisele Sotto, em colaboração | 17/07/2019 16:59
Crédito:Reprodução Instagram / Arquivo pessoal
Evandro Almeida Jr é jornalista móvel, focado nessa área há dois anos. Quando estava cursando jornalismo no Fiam-Faam Centro Universitário, escolheu o MoJo (do inglês “mobile journalism”) como tema de sua pesquisa, com foco na popularização do jornalismo móvel na cidade de São Paulo. Ele se formou em 2018 e compartilha aqui sua História de TCC. 

Smartphone na Reportagem: Mobile Jounalism na cidade de São Paulo 

A cada dia utilizamos mais nosso Smartphone na produção de conteúdo. Porém na forma de necessidade e não planejada. Por essa razão o termo MoJo vem crescendo no exterior devido ao planejamento de repórteres em produzir conteúdo de alta qualidade com o smartphone. 

Em redações europeias, asiáticas, da Oceania e algumas americanas o MoJo já está implantado e no Brasil há um gigantesco mercado para crescer. Principalmente em regiões com poucos recursos. O objetivo foi compreender como a prática vem sendo incorporada na cidade de São Paulo — por ser o principal centro de jornalismo do país, com dados apresentados na pesquisa — entendendo suas rupturas com a prática tradicional do jornalismo, analisando as inovações trazidas na produção do conteúdo e se há uma cultura maior em jornalismo digital do que em redações tradicionais de impresso e rádio.

Desafios ao longo da produção 

O principal foi não ter literatura disponível em português sobre o tema. Minha sorte é de falar três idiomas bem e com isso entender a mensagem e poder traduzi-la. Digo que em grande parte do material de minhas referências 80% é de literatura estrangeira. 

A academia brasileira, infelizmente, não está tão atenta às mudanças digitais que estão chegando no Brasil. Ou simplesmente fazem apenas análises de como tal empresa cobriu determinado evento. Pouco se investiga para dar soluções e saídas práticas ao profissional que está na rua e na redação.

Aprendizados 

O planejamento com foco em resultados. Creio que isso me fortaleceu e trouxe também para minha vida pessoal. Já trabalhamos com deadlines curtos, mas quando o assunto é ciência os resultados são essenciais. Principalmente vindos de uma base sólida de pesquisa.

Foi uma chave importante para minha carreira 

Representou o fim de um ciclo e o começo de outro promissor. Já havia escrito dois artigos acadêmicos no formato de IC e até mesmo apresentado em congressos, isso ajudou na produção do TCC. Revelou uma capacidade muito trabalhada por mim de organizar as tarefas e dar seus devidos graus de prioridade. É essencial colocarmos em um material tudo que aprendemos durante quatro anos de sofrimento e glória.
 
Contribuiu em três aspectos 

Primeiro, ter um material em língua portuguesa sobre MoJo, ajudando na compreensão da temática e na divulgação da prática no Brasil, cuja tendência é crescer. Segundo, um entendimento maior do que eu fazia como Mobile Journalist e criar laços mais fortes com agentes no exterior. Em seguida da apresentação, fui ao Egito produzir MoJo por dois meses e colocar mais em prática. E terceira, ser referência no meu país quando o assunto é MoJo. Fui convidado para dar palestras em minha universidade — mesmo após dois meses de graduado — produzi reportagens sobre MoJo para brasileiros, e dei entrevistas também a alunos de jornalismo. Hoje sou uma referência nacional nessa temática, fico feliz por isso.

Dicas para quem está fazendo o TCC

Se está fazendo teu TCC a dica que dou é para fazer algo com que você já está familiarizado e goste. Ao longo do curso você acumula textos que servirão de base para sua pesquisa. E também para que ao fazer você sinta que está contribuindo para tua profissão. Ajudando a melhorar, dando novas visões e mostrando novas práticas.

Leia também