Reportagem especial aborda os preconceitos no mundo da dança

Gisele Sotto, em colaboração | 04/07/2019 11:12
A reportagem especial “Ballet Masculino: Vencendo o Preconceito”, desenvolvida por Lorenna Santos como projeto de TCC, debate a discriminação sofrida pelos homens, desde criança, com a sua entrada para o mundo da dança. 

Lorenna se formou em jornalismo em 2018 pela Faculdade Pinheiro Guimarães, no Rio de Janeiro, e em entrevista ao Portal IMPRENSA compartilha sua História de TCC. Projeto contou com a orientação do professor Gutenberg Barbosa Batista Junior.
Crédito:Reprodução


Sobre o trabalho

A minha reportagem especial, intitulada “Ballet Masculino: Vencendo o Preconceito”, mostra como os bailarinos enfrentam o preconceito em qualquer lugar, até mesmo dentro de casa, e analisa se o ballet realmente tem uma influência na orientação sexual do bailarino.

Meu objetivo é apresentar a realidade dos bailarinos, de forma a analisar a discriminação sofrida por eles dançarem ballet, abordar a questão do apoio familiar, discutir sobre a relação do ballet com a sexualidade, apresentar os diversos tipos de preconceitos que eles sofrem, e mostrar os benefícios do ballet para os homens. 

Desafios ao longo da produção 

A busca de entrevistados foi difícil, pois alguns desmarcavam no dia da gravação. Gostaria de ter um gráfico na minha reportagem informando quantos meninos se inscrevem para a prova no Sindicato de Profissionais da Dança do Rio de Janeiro (SPDRJ). Entrei em contato por telefones e e-mails, mas não obtive resposta, e alguns bailarinos não puderam gravar, porque o responsável não autorizou por ser menor de idade. 

Os aprendizados 

Aprendi muito durante o tempo de produção deste projeto. A cada declaração, pensava o quão fortes temos que ser para aguentar a discriminação por parte da sociedade. Diante das diversas opiniões observadas durante este trabalho, é notório o desconhecimento sobre o momento do ballet, no qual os homens dominaram os palcos.  Durante a idealização da reportagem, pude observar as reações e o sentimento nas respostas dos entrevistados a cada pergunta. Emocionei-me bastante ao ouvir seus relatos.

Aprendi a ter mais sensibilidade e a entender o ponto de vista de cada um. Com as declarações dos entrevistados, vi que não temos que dar ouvidos às pessoas que não têm uma palavra amiga, confortável e que acrescente na sua vida. Em cada edição, tive uma percepção diferente sobre ver a vida a partir das histórias contadas pelos personagens.

Significados dessa experiência 

Foi uma experiência gratificante. Não tinha muita confiança no meu potencial, não acreditava que conseguiria sozinha produzir um projeto assim. Quando estava tudo pronto, fiquei tão orgulhosa por ter realizado esse trabalho, e me emocionei quando ouvi os comentários positivos sobre minha reportagem. 

Contribuições que o trabalho trouxe 

Conhecimento sobre o assunto abordado, versatilidade na obtenção de informações para integrar o projeto e experiência em planejamento a longo prazo de reportagens.

Conselhos para quem está fazendo o TCC

Vai ser um pouco difícil no início, vai dar vontade de sair correndo, de chorar, de jogar tudo para o alto, mas o segredo é manter a calma e adiantar o máximo de material possível. Se você é inseguro, relaxe porque você vai conseguir e seu projeto será tão bom que você ficará maravilhado com o que produziu, assim como eu fiquei. Acredite e não desista.


Leia também