Revista #SemMimimi foge da glamourização e busca se aproximar da realidade das leitoras

Redação Portal IMPRENSA | 06/06/2019 16:11
Idealizada e projetada por Aline Castro, Mariana Bolaino e Ygor Resende, a Revista #SemMimimi conversa com as leitoras mais jovens, na faixa de 13 até 20 anos, fugindo da glamourização das publicações atuais. A proposta destes três amigos, que se formaram em Jornalismo pela FIAM FAAM, foi colocar as leitoras como personagens de matérias, abordando temas como gravidez na adolescência, suicídio e preconceito. O projeto foi orientado pela Prof. Carla de Oliveira Tôzo, e Mariana Novaes diagramou a revista. 

Em entrevista ao Portal IMPRENSA, Aline Castro compartilha sua História de TCC. 
Crédito:Montagem com reprodução da capa e foto de arquivo pessoal

Sobre o trabalho

Meu trabalho de TCC foi desenvolver, junto com mais dois colegas de sala, uma revista impressa, a #SEMMIMIMI (leia aqui), voltada para o público adolescente feminino. Este novo produto tinha como conceito a identificação direta com as leitoras mais jovens (faixa de 13 até 20 anos), através da proximidade das pautas com aquilo que elas realmente vivem em seu dia a dia, fugindo da glamourização das publicações atuais, além de focar menos em celebridades teens e introduzir mais elas dentro da revista como personagens das matérias. Além da parte prática, também realizamos um relatório dissertando sobre os temas: jornalismo de revista, padrão de beleza feminino na mídia, revistas femininas, entre outros.

Principais desafios ao longo da produção

Os desafios que enfrentei ao longo da produção foram vários, entre eles: desenvolver o projeto na prática, o qual exigia muito tempo e dedicação – e isso era um desafio, uma vez que naquele ano eu trabalhava como estagiária e tinha mais atividades extracurriculares; a criatividade também estava presente, pois produzir uma revista desde o zero é algo árduo e detalhista, que necessita de um foco no diferencial para se destacar das demais que já existem no mercado. Entretanto, o maior desafio foi produzir o relatório sobre o produto, pois demandava realizar leituras de diferentes fontes que poderiam contribuir com o tema, além da experiência nova de produzir um trabalho pautado nas normas ABNT, um processo bem rigoroso para avaliação final do trabalho. 

Os aprendizados

Foram vários. Ao realizar as entrevistas para a revista, entre elas uma matéria sobre o suicídio entre adolescentes, aprendi a ouvir mais profundamente as histórias de vida das outras pessoas, assumir a responsabilidade de produzir um trabalho prático e manual que teria um papel importante no futuro da minha carreira, encarar desafios independentemente do tamanho deles, como também passei a acreditar nos meus objetivos e escolhas, a exemplo de desenvolver um material impresso nesta era digital que vivemos. 

Significado dessa experiência

Para mim, o TCC representou um período de crescimento pessoal, mostrou que tenho capacidade para lidar com grandes responsabilidades de forma organizada e objetiva, o tamanho do meu foco e persistência diante dos meus sonhos e quanto devo acreditar em mim mesma. Como estudante pude vivenciar pela primeira vez a experiência de um trabalho científico, enxergar um mundo de temas, pessoas e histórias por uma nova perspectiva, e foi bastante significativo trabalhar em um projeto que mostraria a partir de então o que a Aline como estudante levaria de bagagem da universidade e onde pretendia chegar depois disso. 

Contribuições que o trabalho trouxe

Pude conhecer diferentes projetos voltados para o universo feminino, entrar no mercado de trabalho através de empresas que gostaram do meu projeto de TCC, recebi um convite para contribuir no debate sobre o tema “padrão de beleza”, além da oportunidade de incentivar outros alunos de jornalismo nessa fase tão importante e significativa.

Conselhos para quem está fazendo o TCC

O conselho é ter muita dedicação e foco, pois representa o desenvolvimento de um trabalho intenso, que exige atenção, tempo e principalmente organização. É preciso enxergar o TCC como uma identidade daquilo que você aprendeu e leva da graduação, afinal ele serve como uma porta para recém-formados conquistarem uma boa colocação no mercado. Acredite no seu tema de trabalho, em suas fontes, nos orientadores e principalmente em você.

Leia também