TCC sobre o Zika Vírus mantém a causa de famílias pernambucanas em pauta

Gisele Sotto, em colaboração | 07/03/2019 10:34

Ewerton Jesse Oliveira da Silva resolveu, no seu TCC, trazer uma questão do seu estado para a pauta – o convívio de famílias de Pernambuco com o Zika Vírus. Optou pelo formato de série de reportagens, porque é um tema bastante delicado e que realmente necessita de maior atenção. “Para conhecer melhor a realidade dessas famílias é necessário escutar as mães e aprender com as crianças”, destaca Ewerton.


O trabalho, que teve início no segundo semestre de 2016, foi concluído em junho de 2018. Para se ter uma ideia do processo de produção da série, foram investidos seis meses na apuração das informações, cinco meses em gravações e na decupagem do material, e cerca de seis meses de edição e pós-produção. Ao todo, foram gravadas 13 entrevistas com fontes e/ou personagens.


Ewerton se formou em Jornalismo pela Faculdades Integradas Barros Melo (AESO) e, em entrevista ao Portal IMPRENSA, compartilha um pouco dessa experiência.

Crédito:Arquivo pessoal


Sobre o trabalho


A série de reportagens ‘Convivendo com a Síndrome Zika Vírus’ tem como objetivo apresentar um recorte sobre a realidade de famílias acometidas pela epidemia do Vírus Zika em Pernambuco a partir do ano de 2014, um assunto de reconhecida relevância em âmbito nacional e internacional. As reportagens abordam desde a associação do vírus à doença até situações ligadas às principais dificuldades das famílias em busca de dietas especiais, medicamentos e tratamentos para os seus filhos. Além disso, tratam também da luta contra o preconceito em relação às crianças que convivem com a síndrome.


Principais desafios ao longo da produção


Foram diversos desafios, entre eles, apuração das informações, formulação das pautas, agendamento das externas para entrevistas com famílias e profissionais na área de saúde e/ou poder judiciário, gravação das passagens, decupagem do material, alterações no esqueleto da série, edição, grafismo, relatório e bastante ansiedade.


Os aprendizados


A experiência adquirida durante o processo de construção do trabalho de conclusão de curso foi importantíssima para entender melhor como funciona e qual o propósito do jornalismo, sobre a relevância do trabalho em equipe, e também reconhecer que o medo é fundamental para que haja cautela na seleção das informações.


Significado dessa experiência


Passei a refletir sobre a influência da força de vontade e sobretudo da humildade em todas as situações. Quando o trabalho foi protocolado e a banca marcada, o sentimento que fluiu foi de que era o trabalho da minha vida, muita labuta para concluir com êxito.


Contribuições que o trabalho trouxe


Após a conclusão do curso com nota máxima, fui contratado na Assessoria de Comunicação do Conselho Regional de Farmácia de Pernambuco, onde já havia estagiado durante dois anos. Em meio a alegria de tantos elogios e felicitações, recebi uma indicação na 24º edição do Prêmio Cristina Tavares de Jornalismo, organizado pelo Sindicato dos Jornalistas de Pernambuco (Sinjope) e Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), na categoria ‘Estudante – Videojornalismo’. Apesar de não ter ganho, estive entre os finalistas, o que para mim foi motivo de orgulho, por estar entre os destaques da imprensa pernambucana.


Conselhos para quem está fazendo o TCC


Para quem está produzindo o Trabalho de Conclusão de Curso ou começando o curso de comunicação social, acho de grande importância aproveitar ao máximo as dicas dos professores, manter agenda de contatos, valorizar trabalhos em equipe no decorrer do curso, aprender a ouvir, abandonar o achismo e o ego para aperfeiçoar a sua sensibilidade.



Leia também

“Existe uma ‘demonização’ desnecessária sobre o TCC”, comenta o jornalista Ednan Gomes

“É necessário sair da zona de conforto para obter experiências únicas”, diz Lizandra Costa sobre o seu TCC, produzido longe de casa

Intercom divulga calendário do Congresso Nacional e de seus eventos regionais