Opinião: "O problema não é o problema", por Daniela Barbará

Daniela Barbará | 04/02/2019 15:38
Crédito:Pixabay



• Não tenha medo de errar, nem rir dos seus erros. O nome disso é Criatividade

Me lembro quando ainda estava na escola e a professora ao devolver as provas corrigidas refazia todos os exercícios em sala de aula. Assim, cada um podia ver o que errou e, mais do que isso, porque errou. Era uma forma de aprendermos com os erros, sem apontar dedos para as falhas alheias. Além de ser um substantivo feminino, por definição, criatividade significa inventividade, inteligência e talento, natos ou adquiridos, para criar, inventar, inovar, quer no campo artístico, quer no científico, esportivo etc.

• Faça o que é certo, não o que é fácil. O nome disso é Ética

Termo tão esquecido nos últimos tempos, mas que devemos trazer cada vez mais para perto de nossas atividades cotidianas; além de compartilhar nossos valores e crenças também com as pessoas próximas, sejam colegas de trabalho, vizinhos ou mesmo familiares. Sabe por que? O errado é errado mesmo que todo mundo esteja fazendo, enquanto o certo é certo mesmo que ninguém esteja fazendo.

• Não basta ter iniciativa. Também é preciso ter “acabativa”. O nome disso é Efetividade

Já na faculdade de jornalismo aprendi que em qualquer texto cinco perguntas precisavam estar respondidas nas primeiras linhas: Onde? Como? Por que? Quem? Quando? Só assim uma reportagem valia a pena. Se você não tem essas respostas não escreva nada, nem mesmo um e-mail porque certamente ele estará incompleto.

• Para realizar coisas grandes, comece pequeno. O nome disso é Planejamento

Quando estava na escola uma vez fiz uma redação que era para avaliar se a galinha enche o papo de pouco em pouco. Deveria escolher um ponto de vista e defendê-lo na narrativa. Curiosamente, a professora achou graça quando escrevi que a essa galinha além de estar se alimentando pausadamente, também estava mantendo seu fluxo de alimentação contínuo.

• Se acha que o tempo voa, trate de ser piloto. O nome disso é Produtividade

Imagine que todos os dias alguém depositasse 86.400 reais na sua conta e você tivesse que gastar todo esse volume em um único dia sem sobrar nada. E sabe o que acontece bi dia seguinte? Você ganharia a mesma quantia e teria que fazer a mesma coisa. Imaginou? A vida é exatamente assim. A cada dia ganhamos 86.400 segundos para viver e fazer tudo que temos que fazer nas áreas de nossa vida da melhor forma possível. 

• Para todo “Game Over” existe o “Play Again”. O nome disso é Vida

De acordo com o Padre Domingos Cunha*, CSh. na linguagem das lendas que povoavam a idade média com fins educativos, o dragão aparece como o símbolo do mal. Diz a lenda de São Jorge que teria aparecido na vida dele um dragão. Quando o mostro surgiu amedrontando a cidade, São Jorge saiu para lutar com ele e conseguiu matá-lo. Mas logo apareceu outro dragão amedrontando a cidade vizinha e lá foi o santo lutar com o novo dragão.... Assim, passou a vida lutando contra o dragão! Matava um, aparecia outro!

Existe também a lenda de Santa Marta. Também apareceu um dragão na vida dela. Mas diz a lenda que a santa conseguiu domesticar o dragão e, depois disso, ele a seguia para todo o canto, como se fosse um guarda-costas.

Essa é a grande opção que temos que fazer continuamente na Vida: lutar contra nossos dragões... ou domesticá-los aprendendo a conviver com eles pacificamente, colocando-os ao nosso serviço. Se por hipótese conseguíssemos matar todas as nossas paixões, correríamos o risco de nos tonarmos pessoas sem paixão. A pessoa livre não é aquela que não tem problemas... mas aquela que aprendeu a lidar com eles. O problema não é o problema... o problema é a maneira como encaramos o problema.

*trecho do livro “Crescendo com o Eneagrama na espiritualidade” Ed. Paulus. 

Crédito:Arquivo pessoal
Sobre a autora: Minha base profissional veio do jornalismo econômico impresso e online. Depois entrei no setor de comunicação corporativa e nunca mais parei. Parte do meu trabalho nos últimos anos foi encontrar oportunidades de levar a comunicação dos meus clientes aos seus públicos-alvos da melhor forma possível, sempre com o alinhamento de comunicação e de expectativas. Durante três anos intensos da minha vida trabalhei com aviação civil e aprendi na prática a arte do gerenciamento de crise e de viajar à trabalho. Acredito que a boa comunicação é capaz de mudar o mundo, as empresas e as relações entre pessoas. Há mais de vinte anos trabalho com comunicação das mais diversas formas. Participo há alguns anos do Comitê de Capital Humano na Câmara Sueca. Atuo há mais de quatro anos voluntariamente como coordenadora do Grupo de Trabalho de Recursos Humanos da Abracom. Ministro palestras, aulas e workshops sobre Gerenciamento de Crise e Assessoria de Imprensa para interessados no tema e alunos de graduação e pós-graduação. Dúvidas? Me escreve: danielabarbara2012@gmail.com 

Leia também